segunda, 18 de janeiro de 2021

Preço do combustível varia até 20% em postos de Niterói

álcool, combustível, posto, gasolina
Motorista deve ficar atento a variação de preços nos combustíveis de Niterói. Foto: Pedro Conforte

O preço médio cobrado pelo litro da gasolina comum está variando até 20% em postos de abastecimento em Niterói, segundo mais recente levantamento feito pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Ainda de acordo com a coleta efetuada entre os dias 3 a 9 de janeiro, o bairro com a bomba de abastecimento de menor custo para o consumidor é o Fonseca, sendo o litro vendido por R$ 4,580. Já o custo maior que o motorista pode adquirir em combustível é no Centro e São Francisco, detentores das bandeiras da Petrobras e Ipiranga, por R$ 5,399 a 5,496.

Outros postos onde motoristas podem adquirir combustíveis com preços mais acessíveis ficam nas regiões do Barreto e Icaraí, custando em média R$ 4,829 o litro.

Para o especialista Luciano Losekam, da Universidade Federal Fluminense (UFF), a melhor forma para o consumidor escolher um produto de qualidade e que não causará danos futuros ao seu veículo é abastecer em locais que conheça, além do preço do combustível.

“A incidência de adulteração está relacionada inversamente com marcas consolidadas e preços. No entanto, casos de adulteração podem ocorrer mesmo em postos com bandeira e com preços elevados. Assim, é recomendável aos consumidores abastecerem em postos que conheçam. Além disso, o consumidor tem direito de solicitar aos postos testes de conteúdo de etanol e de precisão das bombas”

Ainda segundo ele, o reajuste dos combustíveis pode variar de acordo com as refinarias.

“A frequência de reajuste está bastante relacionada com as variações de preços nas refinarias. A partir de 2016, a Petrobras implantou uma nova estratégia de precificação com alinhamento de curto prazo com o preço no mercado internacional. Assim, os reajustes se tornaram mais frequentes”, concluiu.

Para o fonoaudiólogo Douglas Fernandes, de 27 anos, é um hábito procurar sempre pelo menor preço, sem se preocupar com a bandeira.

“Vou atrás da gasolina mais barata, sem me importar com a marca, sempre variando entre um posto e outro, já que costumo abastecer quando estou a caminho de casa”, disse.

Já o químico de refrigeração Sandro Gomes, de 44 anos, prefere confiar nos postos de abastecimento e, na hora de abastecer, busca por comodidade.

“Busco qualidade, já que se espera que a gasolina seja a mesma em todos os postos, porque a adulteração é crime, então o combustível deve ser o mesmo em qualquer bomba de abastecimento. Geralmente procuro abastecer em algum local onde passo, busco pela comodidade”, concluiu.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *