sábado, 10 de abril de 2021

Prefeitura do Rio inicia intervenção no BRT

Ação é o inicio de um processo maior de cancelamento da concessão do serviço. Foto: Arquivo/Vitor Soares

A Prefeitura do Rio deu início ao processo de intervenção temporária na operação e gestão do BRT, nesta terça-feira (23). O prefeito Eduardo Paes afirmou, durante coletiva de imprensa, no Centro de Controle Operacional do BRT, na Barra, que a ação é o primeiro passo de um processo maior de cancelamento da concessão do serviço, o que vai acontecer também na bilhetagem eletrônica.

“Essa é uma decisão em que estamos tirando o BRT das concessionárias. Vamos ao longo dos próximos meses preparar a nova licitação, para que possamos ter atores privados que operem esse sistema aportando recursos, com respeito à população, e prestando um serviço de maneira adequada”, garantiu Paes.

O prefeito disse que não vai haver milagre, com tudo resolvido do dia para noite, mas que, aos poucos, as pessoas vão perceber que o sistema vai melhorar.

“Vamos, ao longo dos próximos meses, fazer com que o BRT seja um exemplo de transporte público de qualidade. Vamos concluir a Transbrasil, estamos definindo detalhes de como ela vai chegar ao Centro. O sistema de BRT vai funcionar e as pessoas merecem ter esse serviço de forma adequada”, concluiu.

Para amenizar a situação caótica de superlotação dos veículos, a Prefeitura colocou 20 ônibus comuns para fazer uma linha eventual, sem parada em nenhuma estação, entre Santa Cruz e Alvorada. Esses veículos passaram a servir à população já na manhã deste primeiro dia de operação.

O decreto publicado nesta terça-feira prevê a criação de um Comitê Técnico de Acompanhamento da Intervenção, formado por Secretaria Municipal de Transportes, Procuradoria Geral do Município, Controladoria Geral do Município e Secretaria de Governo e Integridade Pública. Claudia Secin destacou o papel da Prefeitura.

Medidas emergenciais

Entre as medidas emergenciais que já foram adotadas está a de recuperar o mais rápido possível veículos que atualmente estão fora de circulação. A Prefeitura vai diagnosticar a totalidade da frota do BRT e identificar os ônibus que exijam uma quantidade menor de reparos para voltarem a circular em menor tempo possível. Atualmente, há 130 veículos em circulação de uma frota estimada, por contrato, de 413 articulados.

Outras ações programadas são a reabertura de estações fechadas, melhorias de infraestrutura, reforço da segurança nas estações, fiscalização sobre invasão de veículos na calha do BRT e o combate ao calote. Será realizada ainda uma avaliação periódica das estações para o planejamento e execução de ações conjuntas com outras secretarias.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *