Categoria se reuniu em assembleia na Reitoria na quarta-feira (10). Foto: SINTUFF/Divulgação

Cerca de 500 trabalhadores terceirizados da empresa Croll, que prestam serviço para as áreas de vigilância e administrativa da Universidade Federal Fluminense (UFF) entraram em greve por tempo indeterminado nesta quinta-feira (11).

Com o salário relativo a junho atrasado e três meses sem auxilio alimentação, apenas 30% do efetivo da empresa está atuando no campi. Assim, atividades como controle de cancelas e recepção podem ser afetadas. A universidade ainda não afirmou, no entanto, se algum serviço foi interrompido por conta da greve.

Segundo o diretor jurídico do Sindicato de Asseio, Conservação e Limpeza Urbana de Niterói (Sintacluns), Nézio Francisco, “a paralisação se estenderá até que os rendimentos sejam depositados pela empresa”.

Segundo a prestadora de serviço Croll, a empresa enfrenta dificuldade para realizar o pagamento aos funcionários. O levantamento mais atualizado da empresa informam que R$ 16 milhões em repasses estão atrasados.

Os funcionários em greve se reúnem em assembleia nesta sexta-feira (12) a partir das 7h na Reitoria, e planejam um ato a partir das 10h.

Falta de verbas

Para a Associação dos Docentes da UFF, o atraso nos salários tem relação com o contingenciamento orçamentário pelo qual passam as universidades federais.

Segundo a associação, com os cortes no orçamento da Universidade, a administração da UFF não está conseguindo honrar com pagamentos relativos à prestação de serviços terceirizados, como segurança e limpeza.

A entidade informou também que, ao longo deste ano, um terço dos trabalhadores terceirizados da UFF foram demitidos.

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação da UFF também saiu em defesa dos trabalhadores.

“A reitoria tem que atender imediatamente as reivindicações dos trabalhadores”, informou em nota.

Doações

A AdUFF informou que está recebendo alimentos não-perecíveis e itens de higiene pessoal para dar apoio aos terceirizados. Os itens podem ser entregues na sede da entidade na rua Prof. Lara Vilela, nº 110, em São Domingos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *