domingo, 25 de outubro de 2020

Projeto torna preferenciais todos os assentos do transporte intermunicipal

Projeto prevê multa para quem se recusar a dar preferência. Foto: Rio Ita/Divulgação

Transportes coletivos intermunicipais podem ser obrigados a reservar 100% dos assentos a idosos, pessoas com crianças de colo, gestantes, obesos, pessoas com deficiência, ou com limitação temporária de locomoção. É o que define o projeto de lei 1.809/16 que a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) vota em primeira discussão nesta quarta-feira (8).

Segundo o projeto, o passageiro que não levantar para dar lugar a quem tem preferência poderá ser multado em aproximadamente R$ 50, enquanto as empresas de transporte pagarão por volta de R$ 340 se a norma for descumprida.

O autor do projeto, deputado Rosenverg Reis (MDB), ressaltou que o ideal é garantir que todas os passageiros possam viajar confortavelmente mas, em situações em que isso não for possível, é preciso atender àqueles que estão em condições mais frágeis.

“Como é sabido, há lei que destina parte do número de assentos, mas é insuficiente, de modo que frequentemente, depois que todas as cadeiras destinadas a estas minorias estão ocupadas, ainda existem idosos, pessoas com crianças de colo, gestantes, obesos, pessoas com deficiência ou dificuldade de locomoção que fazem seu trajeto de pé”, argumentou.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

1 thought on “Projeto torna preferenciais todos os assentos do transporte intermunicipal

  1. Porque não cobra das empresas de ônibus para ser eficiente na prestação do serviço.
    O cidadão paga a passagem para ir sentado, já gasta um tempo enorme para chegar ao trabalho ainda tem que ir no desconforto. Então deveria pagar só 50% da passagem por causa de ter que ir em pé.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *