quinta, 21 de janeiro de 2021

Renovação da fé em Niterói no Dia de Nossa Senhora da Conceição

Imagem ficou exposta na área externa para devoção de fieis. Foto: Pedro Conforte

Apesar da pandemia diminuir motivos para comemorações, a busca pela fé se fez ainda mais presente nesta terça-feira (8), em homenagens e devoção por Nossa Senhora da Imaculada Conceição, celebrada nesta data, na igreja que leva o nome da imagem no Centro de Niterói.

A tradicional festa de Nossa Senhora da Conceição, que acontece por mais de 300 anos e esperada por milhares de devotos, foi diferente este ano, na Rua da Conceição. Sem a famosa procissão luminosa pelas ruas da cidade, a paróquia organizou uma programação enxuta, com todos os cuidados sanitários, além de exibição das missas pelas plataformas digitais.

Padre José Marcelo Gomes, celebrante da última missa e Capelão da igreja, disse que esse ano foi preciso pensar em uma nova celebrar, sem a grandiosa festa em respeito às vítimas da Covid-19, e adoecidos da cidade e do mundo inteiro.

Padre comentou sobre as celebrações em meio à pandemia. Foto: Pedro Conforte

“Essa situação de pandemia mudou muita coisa nos costumes de festejos de Nossa Senhora. Não usamos ‘Grandiosa festa de Nossa Senhora’, como nos anos passados, pois não estamos em clima de grandiosa festa, então usamos ‘Homenagem a Nossa Senhora da Conceição’. A segunda mudança, foi em relação aos fogos. Terão, mas não de estalos, somente os luminosos e também reduzimos o número de missas”

Por conta da pandemia houve limitação no acesso à igreja. Foto: Pedro Conforte

Mesmo com o número de missas limitado, os devotos não deixaram de comparecer. Nos intervalos das celebrações, a imagem de Nossa Senhora da Conceição ficou exposta aos fiéis na porta da igreja.

Foi o caso de Maria José da Conceição Silva, de 59 anos, que passou na igreja no final da tarde para agradecer.

“Domingo faz 15 dias que meu marido caiu de quatro metros de altura. Ele tem 65 anos. Hoje ele está bem, lúcido, não sofreu nada de grave. Quando estava internado eu pedi muito e ela atendeu. Vim correndo agradecer, porque foi um livramento”, disse a moradora do Fonseca.

O arcebispo da arquidiocese de Niterói, Dom José Francisco Rezende Dias, falou sobre a devoção a Imaculada e a importância da fé neste tempo difícil.

“Essa pandemia veio ensinar para todos nós, que somos todos irmãos, que não podemos viver no individualismo, nesta situação, ou nos salvamos juntos, ou cada um vai viver a vida do ‘salve-se quem puder’, naquela lei da selva, onde acontece somente a violência e a destruição de uns pelos outros”

Igreja

Igreja reúne milhares de devotos todos os anos no centro da cidade. Foto: Pedro Conforte

A capela, ícone histórico e religioso da cidade de Niterói, começou a ser construída em 1663, pelo devoto Affonso Corrêa de Pina, com esmolas da população, em sítio oferecido pelos herdeiros de Martim Afonso de Souza, ‘Araribóia’.

Em 17 de agosto de 1671 na pequena ermida de São Domingos foi lavrada a escritura da igreja de Nossa Senhora da Conceição de Niterói, e em 1770, a pequena ermida foi derrubada e construída uma nova igreja.

Em 1850, a Irmandade foi elevada com o título de Confraria de Nossa Senhora da Conceição da Imperial Cidade de Nictheroy.

Com a elevação do bispado de Niterói a arcebispado, a Irmandade foi elevada com o título de Arquiconfraria de Nossa Senhora da Conceição de Niterói, em 24 de janeiro de 1964, por decreto assinado por D. Antonio de Almeida Morais Junior.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *