sexta, 18 de setembro de 2020

Reprovação geral no teste de natação da Defesa Civil de Maricá

Candidatos se reuniram com os responsáveis pedindo revalidação da prova Foto: Ibici Silva

Os 275 candidatos, entre homens e mulheres, que fizeram nesta segunda-feira (10) o Teste de Aptidão Física (TAF) para o preenchimento de 55 vagas para agentes da Defesa Civil de Maricá foram reprovados na natação em mar.

A prova realizada na Rua 0, na Praia de Barra de Maricá, foi dividida em duas etapas, que contou com corrida de 1800 metros na areia e prova de natação de 800 metros em mar, tendo como tempo final 17 minutos para mulheres e 16 minutos para homens.

De acordo com os concorrentes, o mar aparentemente calmo, apresentou uma correnteza, que fez com que os candidatos não conseguissem realizar todo o percurso de natação.

“O mar estava com correnteza, durante a prova alguns pontos foram mudados, antes era um percurso de 250 metro no sentido do mar, 300 metros sentido reto e 250 metros sentido praia, mas na hora eles mudaram para 200 metros, 400 metros e mais 200. A correnteza estava muito forte e as boias saíram do lugar, fazendo com que o percurso fosse ainda maior”, contou um candidato, que preferiu não se identificar.

A reprovação revoltou também familiares que acompanhavam o teste.

“Foi um absurdo, era notório que as boias estavam saindo do lugar e pescadores falando que estava com correnteza. Nós estávamos alertando e a organização não fez nada. Não é possível ninguém passar!”, disse a mãe de um dos candidatos, que também preferiu não se identificar.

O pescador Júlio Silva contou que a correnteza está forte desde a madrugada desta segunda-feira (10).

“O tempo começou a mudar na noite de ontem (9), vim pescar durante a madrugada, pois falaram que o mar estava sem ondas, mas apesar de aparentemente calmo estava com correnteza leste que deixam o mar como um liquidificador embaixo”, contou.

Concurso

O edital do concurso estabelece que a prova de Aptidão Física seja realizada independente das condições meteorológicas, a critério da Universidade Federal Fluminense (UFF).

A Coordenação de Seleção Acadêmica (Coseac) ainda não esclareceu se pretende rever o teste.

Os candidatos se reuniram e pediram que a prova seja novamente realizada em dias que não tenham correnteza.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

5 thoughts on “Reprovação geral no teste de natação da Defesa Civil de Maricá

  1. Órgão público no Brasil da vergonha!!!! Só uma equipe de imbecis vai colocar candidatos para fazer teste físico em mar com correnteza. Essa é a defesa Civil! Parabéns por tanta incompetência.

  2. Se eles tiverem que trabalhar na praia tem que saber nadar em qualquer tipo de mar. Mandaram vários guarda vidas embora e agora não tem substitutos

  3. As praias de Maricá são bravas!
    Imagina esse pessoal comi salva vidas em Itaipuaçu?
    A prova é a realidade do mar dessa região.

  4. As praias de Maricá são bravas!
    Imagina esse pessoal como
    salva vidas em Itaipuaçu?
    A prova é a realidade do mar dessa região.

  5. O curso de formação irá aprimora e ver quem condiz ou não com a profissão, querer candidatos prontos já é impossível, até pq é de ampla concorrência e não destinados somente a atletas, a banca se perdeu desde o início em Novembro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *