domingo, 27 de setembro de 2020

Resgate de animais silvestres aumenta mais de 63% em Niterói

Animais são reintegrados à natureza após o resgate. Foto: Ascom Niterói

A Coordenadoria de Meio Ambiente da Guarda Municipal de Niterói resgatou, durante o ano de 2019, mais de dois mil animais silvestres em diversas áreas da cidade, um aumento de 63% em relação ao ano de 2018.

Em 2017 foram 914 animais resgatados. Já em 2018 o número pulou para 1.287 e alcançou, em 2019, 2.108 resgates. Entres os animais resgatados pelo grupamento no último ano estão gambás, corujas, morcegos, lagartos, capivaras, gaviões, jiboias, maritacas, corujas, bichos-preguiça, tatus.

Segundo o subinspetor Edson Jorge Martins, responsável pela coordenadoria, o aumento nos resgates se deve a um maior acionamento do cidadão ao serviço.

“A população está mais consciente de que deve preservar o meio ambiente e conhece o trabalho da Coordenadoria de Meio Ambiente, por isso houve o aumento de ligações para a captura de animais silvestres. A cidade tem uma extensa área verde que é protegida. Então fazemos o nosso papel de encaminhar os animais de acordo com o seu habitat e seu estado físico”, informou.

Ainda segundo o subinspetor, todos os guardas ambientais têm cursos de especialização e estão preparados para todos os tipos de resgate de animais.

“Já aconteceu de resgatarmos filhotes de gambás ou pássaros que foram alimentados por nós com mamadeiras. Não importa o tamanho ou espécie, o carinho com que são tratados é o mesmo”, pontua Martins.

Ele destaca que Niterói tem, atualmente, 56% do seu território composto por Unidades de Conservação e áreas ambientalmente protegidas por conta do Programa Niterói Mais Verde, implantado pela Prefeitura em 2014.

Reintegração

A Guarda tem um procedimento para cada tipo de demanda. Após serem acionados, capturam o animal, que logo em seguida, tem suas condições físicas avaliadas pela equipe e, caso não apresente nenhum tipo de ferimento, é reintegrado a unidade de conservação mais próxima.

Já os que foram capturados e apresentam algum tipo de ferimento são encaminhados para instituições como o Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (Cras), que fica em Vargem Pequena, na Zona Oeste do Rio; Econservation, empresa de estudos e projetos ambientais, Centro de Triagens de Animais Silvestres (Cetas), em Seropédica; ou Instituto Vital Brazil quando é o caso de cobra venenosa.

Orientação

A Coordenadoria orienta que os moradores de Niterói acionem o serviço imediatamente ao encontrar um animal silvestre que precise de resgate e que não o alimente.

“Essa atitude é importante para o bem-estar do animal e da própria pessoa, pois o bicho pode se sentir acuado e reagir. Os guardas têm todo o treinamento para fazer o resgate”, explica Jociley Pereira, um dos integrantes da coordenadoria ambiental da Guarda.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

1 thought on “Resgate de animais silvestres aumenta mais de 63% em Niterói

  1. Bom dia por favor talvez possa me ajudar sou morador de Itaborai um gavião levou uma discada elétrica ontem a tarde perto da minha casa pegamos fiquei com medo de algum cachorro pegar ele podem me ajudar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *