quinta, 04 de março de 2021

Rio das Ostras vai integrar a Rede Brasileira de Trilhas

As belezas dos 20km de litoral poderão ser admiradas na Trilha Costeira. Foto: Anderson Montanha – Ascom Rio das Ostras

As belezas naturais e os 20 km de orla de Rio das Ostras chamaram atenção da Associação Rede Brasileira de Trilhas, que pretende implementar o projeto de trilhas de longa distância na Cidade e incluir o Município na rede que liga o País de Norte a Sul, por meio de caminhos com diferentes biomas.

Na semana passada, Anderson Ferreira, conhecido como Anderson Montanha, que é um dos fundadores da Associação Rede Brasileira de Trilhas, esteve em reunião com as equipes das Secretarias de Desenvolvimento Econômico e Turismo e de Meio Ambiente, Agricultura e Pesca para apresentar o Projeto Caminho Rio das Ostras.

O Projeto, que tem gestão privada e cooperação da iniciativa pública, e é desenvolvido por meio do trabalho voluntário, pretende criar duas rotas pedestres em Rio das Ostras, conectando paisagens e ecossistemas, história e cultura. As trilhas de longo curso, como são internacionalmente conhecidas, são percursos em que o caminhante precisa fazer pernoite para completá-los.

As trilhas são identificadas com um símbolo de uma “pegada” e poderão ser percorridas a pé, de bicicleta ou utilizando outros modos de viagem, não motorizados.

Trilhas

Rio das Ostras terá duas trilhas com características diferentes. Uma delas, a “Costeira”, tem ponto de partida no Poço de Pedras da Praça José Pereira Câmara, no Centro, e segue por todo litoral até a Praia das Pedrinhas, no limite com Macaé.

A outra, chamada de “Costeira Rural” tem o mesmo ponto de partida e vai pelo litoral até Mar do Norte, quando a trilha segue no sentido da zona rural do Município, passando por Cantagalo e Rocha Leão. “Pretendemos estender a demarcação desta trilha até a Serra do Pote, com uma parte do percurso de maior dificuldade com a subida da serra”, explicou Anderson.

O Projeto Caminho Rio das Ostras foi muito bem recebido pela Administração Municipal, que já apoia a iniciativa e vai ser parceira na busca de outros incentivadores.

“Convidamos o Anderson para apresentar o Projeto na próxima reunião do Conselho de Turismo, no dia 4 de março. Rio das Ostras tem grande interesse em estar incluída na Rede Brasileira de Trilhas porque é uma oportunidade de desenvolvimento do turismo sustentável como gerador de emprego e renda”, disse Aurora Siqueira, secretária Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo.

As trilhas são sempre separadas por trechos, para atender o perfil de cada caminhante. E o próximo passo é buscar adotantes para cada um deles. “O trabalho de organização, preparação e gestão é voluntário, mas precisamos de apoiadores para fazer a sinalização e promoção das trilhas”, explicou Anderson Montanha.

Os caminhantes, além de explorar, no melhor sentido da palavra, os percursos, também são responsáveis por deixar as trilhas limpas e conservadas.

Rede Brasileira de Trilhas

Criada em 2017, é uma iniciativa articulada a nível governamental, por meio da Coordenação-Geral de Uso Público do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), movida pela experiência da Trilha Transcarioca e outros cases globais, que iniciou o movimento para tirar do papel outros projetos de trilhas no Brasil. 

O movimento ganhou reconhecimento legal com a publicação da Portaria Conjunta (MMA/MTur) nº 407/2018, que instituiu a Rede Nacional de Trilhas de Longo Curso e Conectividade – Rede Trilhas, inserida no Programa Nacional de Conectividade de Paisagens – CONECTA, instituído pela Portaria MMA nº 75/2018.

Esta articulação, que conta com o forte componente de trabalho voluntário, em pouco tempo resultou na criação de dezenas de iniciativas espalhadas pelo Brasil. E Rio das Ostras fará parte deste grande projeto de parceria sociedade civil/governos para a criação de uma Rede de Trilhas de Longo Curso do Brasil, possibilitando caminhadas do Oiapoque ao Chuí.

Estiveram também presentes na reunião o Subsecretário de Turismo, Igor Pessanha; a assistente Carla Ennes; a equipe técnica do Departamento de Turismo formada por Louise Bousquet, Márcio Cerqueira e Elizabeth Barreto; e o superintendente de Gestão Ambiental da Secretaria de Meio Ambiente, Jolnnye Abrahão.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *