domingo, 17 de janeiro de 2021

Rio quer começar vacinação contra Covid-19 ainda em janeiro

Secretário, governo, Eduardo Paes, Prefeitura, Rio de Janeiro, política
Reunião selou parceria entre sobre o imunizante na cidade. Foto: Pedro Conforte

O Governo do Estado, anunciou, na manhã deste domingo (3) que vai dar início à vacinação da população do Rio contra o novo coronavírus ainda este mês. A informação foi dada após reunião do governador em exercercício, Cláudio Castro (PSC), durante encontro com o prefeito do Rio, Eduardo Paes (DEM).

A proposta ainda depende de questões referentes ao calendário de imunização do Ministério da Saúde que deverá dar mais informações a partir de próxima segunda-feira (4).

O encontro aconteceu na sede do Palácio da Cidade, em Botafogo, na Zona Sul do Rio e contou com a presença dos secretários de Saúde do estado, Carlos Alberto Chaves, e do município do Rio, Daniel Soranz.

Segundo Castro, caso a vacinação começasse já na próxima senana, o estado está preparado.

“Na semana passada já chegaram as primeiras oito milhões de seringas e depois receberemos mais oito. Estamos com todo o material da primeira fase pronto. Se a vacina começasse já na próxima quarta-feira, nós estaríamos 100% preparados. Também não adianta nós fazermos a nossa parte e a população não tiver consciência e que ainda precisamos de um pouco mais de esforço”, disse Castro.

Já o prefeito da cidade do Rio disse que o que o Ministério da Saúde resolver, a cidade e o estado do Rio irão acatar.

“Estive conversando com o ministro [Eduardo] Pazuello e vamos esperar o calendário de imunizações para darmos início à vacinação. Seria ótimo se já começasse agora no dia 20, uma bela homenagem a São Sebastião, padroeiro da cidade do Rio. O que eles decidirem o estado do Rio vai seguir e os outros estados pelo Brasil também”, falou Paes.

Inicialmente, na cidade do Rio, serão quatro fases de imunização. Na primeira, serão vacinados os trabalhadores da área de saúde, idosos com 75 anos ou mais, indígenas, e idosos com 60 anos ou mais que vivem em instituições de longa permanência.

Na segunda, será a vez das pessoas com idades entre 60 e 74 anos, para, em seguida, ser a vez das pessoas com comorbidades. A quarta etapa da imunização deverá contemplar professores e profissionais dos serviços de segurança e essenciais.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *