quarta, 28 de outubro de 2020

Rio tem balanço parcial do Dia D de multivacinação

Mais de 20 mil doses de vacinas foram aplicadas nas primeiras três horas do Dia D. Foto: Nelson Perez/ Prefeitura do Rio

Mais de 20 mil doses de vacinas foram aplicadas nas primeiras três horas do Dia D da Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e de Multivacinação, realizada neste sábado (17).

Todas as 237 unidades da rede de Atenção Primária (clínicas da família) e centros municipais de saúde funcionam até 17h, além de 33 postos extras, entre eles três na modalidade drive-thru, montados em diversos pontos da cidade vão vacinar a população.

A Prefeitura lembra que nas farmácias parceiras está sendo realizada exclusivamente a vacinação contra o sarampo em pessoas com idade entre 15 e 49 anos.

Até às 11h, as equipes vacinaram 4.423 crianças contra a poliomielite e 2.266 pessoas na intensificação de vacinação contra o sarampo. Além disso, foram aplicadas 9.343 de vacinas pela campanha de multivacinação e atualização de caderneta.

“O Dia D deve ser visto como um compromisso de toda a família. Precisamos proteger nossos bebês, crianças e jovens contra doenças graves como a paralisia infantil, o sarampo, a meningite, a febre amarela, entre outras”, afirma Beatriz Busch, secretária municipal de Saúde.

Devem receber a vacina contra a poliomielite – a famosa gotinha – todas as crianças com idade até cinco anos, mesmo que já tenham as doses de rotina contra a doença.

Crianças de zero a 15 anos também devem ser levadas aos postos para colocar a caderneta em dia. Todas as 18 vacinas dos calendários de imunização da criança e do adolescente estão sendo oferecidas durante a campanha.

Contra o sarampo, devem se vacinar todas as pessoas com idade entre 15 e 49 anos, mesmo que já tenham sido imunizadas contra a doença.

Os endereços dos postos extras de vacinação do Dia D Vacinação contra a Poliomielite e de Multivacinação estão disponíveis no site da Secretaria Municipal de Saúde, no link https://bit.ly/3lIwe14.

Vigilância em Saúde alerta para baixa adesão de cariocas

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e de Multivacinação, que começou em 5 de outubro e vai até o dia 30, ainda está longe de atingir seus objetivos. A adesão das famílias cariocas permanece muito baixa.

“Proteger nossas famílias é uma responsabilidade compartilhada entre o poder público e a população. Nossos bebês, crianças e jovens só estarão protegidos se tomarem as vacinas. E não podemos esquecer que o Rio de Janeiro vive um surto de sarampo, uma doença grave que pode levar à morte. Os adultos também precisam se vacinar”, alerta a infectologista Patrícia Guttmann, coordenadora de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde.

Entre os dias 5 e 14 de outubro, foram aplicadas 21.098 doses da vacina contra a poliomielite, o que representa 7% da meta de cobertura vacinal no município.

Para a multivacinação e atualização da caderneta vacinal, até o dia 14 de outubro compareceram às unidades de saúde do município 57.045 pessoas, das quais 42.750 foram imunizadas.

No total, foram aplicadas 68.089 doses das diversas vacinas oferecidas, com a seguinte distribuição por faixa etária: 57.472 doses em crianças de zero a 6 anos; e 10.617 doses na faixa de 7 a 14 anos.

Contra o sarampo, desde 5 de outubro foram vacinadas 6.279 pessoas com idade entre 15 e 49 anos. Para aumentar o alcance da campanha, a Secretaria Municipal de Saúde também está oferecendo a vacina em farmácias parceiras até 30 de outubro – além, claro, de continuar vacinando nos postos municipais.

Vacinas que fazem parte da campanha

Todas as vacinas presentes nos calendários da criança e do adolescente estão sendo oferecidas na Campanha Nacional de Multivacinação. No calendário para as crianças com até 10 anos, são 14 vacinas: BCG, Hepatite B, Penta (difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e poliomielite), Pólio inativada, Pólio oral, Rotavírus, Pneumo 10, Meningo C, Febre Amarela, Tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola), Tetra viral (sarampo, caxumba, rubéola e varicela), DTP (tríplice bacteriana), Hepatite A e Varicela.

Para os adolescentes, há o reforço das imunizações feitas na infância ou esquemas novos, com a aplicação das vacinas para Hepatite B, Febre Amarela, Tríplice viral, Difteria e tétano adulto, DTPa, Meningocócica ACWY, HPV Quadrivalente.

Niterói

Neste sábado (17), a Prefeitura de Niterói também realizou o dia D de mobilização da Campanha de Vacinação Contra a Poliomielite, de nas Policlínicas Regionais, Unidades Básicas de Saúde e módulos do Programa Médico de Família, das 8h às 17h. Até o início da tarde foram aplicadas cerca de 4 mil doses da imunização.

A campanha segue até dia 30 de outubro. O público-alvo são crianças na faixa etária de 01 a 04 anos 11 meses e 29 dias. A vacina é contraindicada para bebês menores de 6 meses de idade e pessoas com imunidade comprometida por conta de doença.

O secretário municipal de Saúde, Rodrigo Oliveira, falou da importância da vacinação.

“A vacinação é fundamental. Quem não conseguiu comparecer neste sábado pode procurar uma unidade de saúde de segunda a sexta-feira. É importante que os pais levem a Caderneta de Vacinação dos seus filhos para avaliação da situação vacinal”, orientou o secretário.

A terapeuta ocupacional, Maria do Carmo, levou sua filha Joana de 3 anos para receber a vacina na Policlínica Regional Sérgio Arouca e contou que sempre comparece às campanhas.

“Tenho muita preocupação em manter a caderneta da minha filha em dia. Gosto dessa iniciativa da prefeitura em fazer o dia D, pois assim quem não consegue levar seu filho durante a semana, aproveita o sábado”, contou.

Atualização da caderneta – Durante o período da campanha as equipes de saúde vão avaliar e atualizar, caso necessário, as cadernetas de vacinação das crianças e adolescentes no faixa etária até os 15 anos.

Testagem rápida para Sífilis – Neste sábado também é celebrado o Dia Nacional de Combate à Sifílis. As unidades de saúde realizaram testagem rápida para a doença e ação educativa.

No próximo dia 20 será realizado o 10º Encontro Municipal sobre Sífilis, virtualmente, com o tema: Sífilis: potencialidades e desafios na linha de cuidado.

Publicada às 16h58. Atualizada às 19h18.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *