quarta, 20 de janeiro de 2021

Rio terá dois novos hospitais de campanha contra o coronavírus

O investimento total das duas unidades é de R$ 95 milhões, incluindo construção e operacionalização. Foto: Divulgação

O município do Rio de Janeiro ganhará dois hospitais de campanha com a contribuição da iniciativa privada. As duas unidades serão inauguradas em maio, na Barra da Tijuca e no Leblon, com capacidade para 200 leitos cada. A informação foi divulgada nesta segunda-feira (13) pelo Governo do Estado.

A assinatura dos convênios ocorreu no Palácio Guanabara, sede do Governo do Estado do Rio de Janeiro, durante videoconferência entre o governador Wilson Witzel e um grupo de empresários, liderados pela Rede D’Or São Luiz.

“Quero agradecer a todos os empresários que se reuniram em uma demonstração de solidariedade ao povo do estado do Rio de Janeiro. Toda ajuda é bem-vinda e será bem utilizada. Este gesto que hoje vocês apresentam tem a marca da fraternidade”, disse Witzel.

Segundo nota divulgada pelo governo, os hospitais terão estrutura modular e devem ficar prontos no início de maio. O investimento total das duas unidades é de R$ 95 milhões, incluindo construção e operacionalização. Os leitos de UTI serão equipados com dispositivos necessários para pacientes de alta complexidade, como ventiladores mecânicos, monitores e bombas de infusão.

Leblon

No caso do hospital de campanha do Leblon, além da Rede D’Or, o grupo de empresas e instituições inclui Bradesco Seguros, Lojas Americanas, Banco Safra e Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (IBP). O terreno fica ao lado do 23° Batalhão da Polícia Militar. O investimento é de R$ 45 milhões e o prazo de cessão do espaço é de quatro meses.

“O hospital que será instalado no Leblon terá 200 leitos, sendo 100 voltados para terapia intensiva. Poderemos atender dois mil pacientes durante a pandemia. Este é um investimento que será 100% custeado pela iniciativa privada para construção, recursos humanos, insumos e todos os equipamentos”, destacou o vice-presidente da Rede D’Or, Paulo Moll.

Barra da Tijuca

O hospital será erguido no Parque dos Atletas, também pela Rede D’Or, com 200 leitos, sendo pelo menos 50 para UTI. O investimento é de R$ 50 milhões e a expectativa é que o atendimento comece na segunda semana de maio. O projeto tem o apoio financeiro da Sul América Seguros, do fundo Mubadala, da Vale, do Banco Votorantim, da Procter & Gamble, da Qualicorp, da Stone e do Movimento União Rio.

Publicado às 20h29.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *