segunda, 26 de outubro de 2020

Rio voltará a sediar F1 em novo autódromo, anuncia Witzel

Witzel, Crivella e Bolsonaro assinam termo de cooperação. Foto: Governo do RJ/Divulgação

O governador Wilson Witzel assinou, nesta quarta-feira (8), um termo de cooperação para a construção do novo autódromo no Rio de Janeiro com o presidente da República, Jair Bolsonaro, e o prefeito do Rio, Marcelo Crivella. Segundo o governador, o novo equipamento esportivo será erguido em Deodoro, na Zona Oeste da cidade, e terá capacidade para até 130 mil pessoas. Com o objetivo de receber novamente as provas da Fórmula 1 e a Moto GP, o novo autódromo deverá ficar pronto no ano que vem.

“O novo autódromo será construído em até seis, sete meses e poderá receber a Fórmula 1 do ano que vem no Rio de Janeiro. Além de aquecer o setor hoteleiro, serão gerados cerca de sete mil empregos diretos e indiretos. Ganham o Rio de Janeiro e o Brasil” afirmou o presidente Jair Bolsonaro.

O novo autódromo será construído em um terreno cedido pelo Exército e caberá à Prefeitura do Rio realizar a licitação da obra. De acordo com o Governo Federal, não haverá utilização de recursos públicos. Para o governador, o retorno da competição internacional será altamente atrativo para o estado.

“A Fórmula 1 iria deixar o Brasil. Após unirmos forças com o Governo Federal e o Município, conseguimos convencer que o Brasil voltou a ser um país sério e com um futuro próspero. O embaixador da Inglaterra nos procurou aqui no Rio de Janeiro e, com o esforço e cooperação de todos, vamos permitir que o estado novamente seja mais um polo de atração turística com a Fórmula 1” destacou Witzel.

A assinatura do termo de cooperação ocorreu logo depois a cerimônia do Dia da Vitória, no Aterro do Flamengo, em homenagem aos Pracinhas brasileiros que foram à Segunda Guerra Mundial. A última edição da Fórmula 1 no Rio de Janeiro foi realizada em 1989 – 10 Grandes Prêmios foram na cidade, no autódromo que existia em Jacarepaguá. O local, que foi demolido, deu lugar ao Parque Olímpico dos Jogos Rio 2016. A partir de 1990, a competição passou para São Paulo, no autódromo de Interlagos.

Mais cedo, o governador Wilson Witzel esteve reunido, em Brasília, com o presidente Jair Bolsonaro e os presidentes do Senado, Davi Alcolumbre, e da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, para discutir pontos do novo pacto federativo. Na ocasião, os governadores de 25 estados entregaram uma carta propondo projetos e mudanças em leis federais que redistribuem recursos, hoje concentrados na União, para ajudar na recuperação dos estados. O encontro aconteceu na residência oficial do Senado.

SP nega tratativas

A Prefeitura de São Paulo e o Governo Estadual emitiram nota conjunta afirmando que a organização do GP Brasil de F1 tem contrato válido até dezembro de 2020, e que trabalha pela renovação do termo desde 2018. A nota afirma que os órgãos “desconhecem qualquer obstáculo que possa inviabilizar a renovação do referido contrato”.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

1 thought on “Rio voltará a sediar F1 em novo autódromo, anuncia Witzel

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *