São Jorge: Noite de fé no Centro de Niterói

Centenas de fiéis reunidos em celebração ao Santo Guerreiro. Foto via Grupo Plantão Enfoco

Centenas de devotos de São Jorge compareceram à Igreja do Santo Guerreiro, localizada na Rua Doutor Alcides de Figueiredo, 16, no Centro de Niterói, no início da noite desta terça-feira (23) para a tradicional procissão que percorreu as ruas Marechal Deodoro, Barão do Amazonas, São João, Luiz Leopoldo Fernandes, Conceição e Visconde de Sepetiba, retornando à sede do templo.

Como forma de devoção ao santo guerreiro, os fiéis vestem roupas com as cores que representam o grande homenageado: vermelho e branco.

A missa que se iniciou às 18h, foi celebrada pelo padre Wallace Dahan dos Santos, junto à banda composta por jovens frequentadores da Igreja. Segundo a organização do evento, a procissão durou pouco mais de uma hora.

Durante o percurso, velas acesas iluminaram o percurso – como manda a tradição. Uma queima de fogos de cinco minutos emocionou os fiéis.

A data comemorada anualmente é celebrada por católicos e adeptos de religiões de matrizes africanas, como é o caso da consultora de vendas e espírita Miriani Moura, de 31 anos.

“Como eu sou espírita, celebro o dia de Ogum. Essa é uma das datas mais importantes tanto para a umbanda, quanto para o candomblé, pois esse santo (orixá) significa força, caminhos abertos e  que vence nossas guerras espirituais e do dia a dia. Minha fé em Ogum (São Jorge) é poderosa. Estava com dificuldades no emprego que queria há muito tempo , pedi pra ele para abrir o caminho desse emprego e uma semana depois meu pedido foi aceito”, finaliza.

Para os católicos, São Jorge é símbolo da força de Deus na luta em favor dos povos excluídos e marginalizados. Na umbanda e no candomblé, o santo costuma ser associado a Oxóssi e a Ogum, respectivamente, orixás da caça e da guerra.

Religiosos aproveitam a missa para agradecer e depositar a sua fé no santo, como é o caso da professora Patrícia Pinto, de 46 anos.

“Sou extremamente devota de São Jorge desde criança. Sou católica, frequento a paróquia Nossa Senhora do Rosário e São Benedito, no Cubango. Estou aguardando uma benção e creio que ele há de me conceder em breve”, disse emocionada.

Conforme a Guarda Civil Municipal, o trânsito no entorno precisou ser desviado. Dessa forma, enquanto ocorre a missa, o trânsito na Rua Marechal Deodoro precisou ser desviado para a Visconde de Sepetiba e Barão do Amazonas – voltando ao seu tráfego normal no término da celebração.

Desde cedo, o Santo Guerreiro é lembrado por milhares de religiosos de Niterói, que se movimentam nas mais diversas atividades ocorridas em distintos pontos do município. O dia foi marcado por muita celebração, envolvendo procissões, missas, rodas de samba e queima de fogos.

Festejos

Na Igreja de São Jorge, os festejos começaram às 6h, com a tradicional alvorada de fogos. A missa campal, aconteceu às 6h30 e foi ministrada pelo padre João Cláudio. Um pouco mais tarde, às 8h, foi a vez do padre Juvaldes celebrar a data. Outras celebrações aconteceram no local às 10h, 12h, 14h, 15h30 e 16h30.

Na capela do 12º Batalhão de Polícia Militar, também ocorrem festividades desde às 6h da manhã. Este ano marca a 13º celebração da data na sede do batalhão, que abriga a Capela de São Jorge. Nos anos anteriores, a missa recebeu em média 1,5 mil pessoas. A cerimônia desse ano foi realizada pelo pároco major Alberto Gonzaga, acompanhado do padre João Cláudio do Nascimento da Igreja Reitoria de Nossa Senhora de Fátima e São Miguel Arcanjo, do Bairro de Fátima.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *