sábado, 15 de maio de 2021

Saúde do Rio ameaça recuar flexibilização em caso de desrespeito às regras

Praia do Leme, Leme, Zona Sul, Rio de Janeiro, Praia, Verão
Transição para retomada de atividades começa neste sábado. Foto: Vítor Soares

O secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, disse que a flexibilização das medidas restritivas no Rio de Janeiro, que entra em vigor neste sábado (24) e vai até 3 de maio, é uma transição gradual de retomada das atividades, em que é preciso ter muita cautela. O decreto com as medidas de flexibilização foi publicado nesta segunda-feira (23) no Diário Oficial do Município e, segundo Soranz, mantém a recomendação de se evitarem aglomerações e exposições desnecessárias. Se houver desrespeito, a prefeitura poderá recuar, disse.

O decreto inclui a liberação da prática de atividades físicas individuais e coletivas em praças, parques, praias e vias do município, de segunda a sexta-feira. A liberação vale também para espaços de uso comum em áreas particulares, inclusive quando orientadas por profissionais de educação física, desde que não se gerem aglomerações e que se respeitem medidas como o uso de máscaras faciais e o distanciamento social. Como o decreto entra em vigor amanhã, e a restrição continua para os fins de semana, a circulação nesses locais só será autorizada segunda-feira (26). A permanência nas praias continua proibida, mas os estacionamentos na orla foram liberados para todos os dias.

“Os espaços abertos e as áreas de exercício físico são essenciais para manter as pessoas saudáveis, mas é uma transição. Se houver qualquer tipo de aglomeração em bares, restaurantes e áreas de lazer, teremos que retroceder. Fica o nosso pedido para que a população use essas áreas com responsabilidade”, disse Soranz, que sugeriu o Aterro do Flamengo para a prática de esportes e de atividades físicas individuais.

“Se virmos piqueniques, aglomerações, pessoas proporcionando festas, obrigatoriamente, teremos que retroceder e fechar novamente essas áreas, que são importantes para atividades físicas, mas precisam ser usadas com parcimônia”, ressaltou o secretário, durante a apresentação do 16º Boletim Epidemiológico.

O secretário municipal de Fazenda, Pedro Paulo, destacou que as áreas de lazer na orla de Copacabana e Ipanema e do Leblon continuarão fechadas nos fins de semana, porque a equipe de saúde teme que possa ocorrer transferência de pessoas que estão nas praias e resultar em aglomeração. No entanto, para a área de lazer no Aterro do Flamengo, o entendimento foi outro, diante das suas características.

“Uma observação feita pela Secretaria de Saúde é que não há problema em abrir aquela área de lazer, e até é bom que as pessoas se exercitem ao ar livre”, informou Pedro Paulo no mesmo evento.

Nas academias estão permitidas aulas coletivas para até quatro pessoas, mantendo-se a restrição da ocupação total. As feiras de artes vão voltar a funcionar em qualquer dia da semana, respeitadas as regras de distanciamento e protocolos de proteção à vida já determinados.

Os bares, lanchonetes e restaurantes poderão funcionar até as 22h, com uma hora de tolerância. “A gente manteve a restrição do horário de término, mas o de início passa a funcionar de acordo com cada atividade”, disse o secretário de Desenvolvimento Econômico, Chicão Bulhões.

Agência Brasil

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');