sábado, 19 de setembro de 2020

Semana da Visibilidade Trans com palestras e debates

As atividades são abertas ao público. O evento é realizado sempre a partir das 14 horas, na Biblioteca Parque. Foto: Paulo Vitor – Governo do Estado

Com objetivo de abordar os desafios da população transexual e fomentar o debate sobre a diversidade, acontece de 27 a 31 de janeiro, no Rio de Janeiro, a Semana da Visibilidade Trans. O evento é realizado sempre a partir das 14 horas, na Biblioteca Parque (Av. Pres. Vargas, 1261 – Centro do Rio).

A atividade é aberta ao público e inclui palestras, debates e atividades culturais. A realização é do Governo do Estado, através da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos em parceria com a Secretaria Estadual de Cultura e Economia Criativa.

A Subsecretaria de Promoção, Defesa e Garantia dos Direitos Humanos e a Superintendência de Políticas LGBT também fazem parte da organização. As inscrições para palestras e debates foram encerradas na última sexta-feira (24).

De acordo com Thiago Miranda, Subsecretário Estadual de Promoção, Defesa e Garantia dos Direitos Humanos, a ação dá início às comemorações do dia 29 de janeiro, Dia Nacional da Visibilidade Trans.

“Nosso país é o que mais mata transexuais e travestis no mundo. Vivemos uma onda de intolerância, ódio e preconceito. Em meio a tudo isso, a realização da Semana Trans tem como principal objetivo auxiliar no combate da transfobia, através de informação e conscientização”, disse.

A programação começa no dia 27, com o tema “População trans e o mercado da Cultura e Economia Criativa”. A ação busca proporcionar um espaço de troca de experiências de pessoas trans no mercado da cultura e da economia criativa, assim como sensibilizar, através do relato de suas trajetórias e produções.

No dia 28, serão exibidos curtas metragens produzidos pelo programa Rio Sem Homofobia, onde serão retratadas as trajetórias dos usuários e seus processos de transição. Em seguida, será iniciada uma conversa sobre as repercussões.

No dia 29, uma mesa com o tema “Direitos Humanos, Economia Criativa e Empregabilidade” vai discutir a relação entre empregabilidade e a população trans no emprego formal (no âmbito público e privado) e no mercado da economia criativa.

A composição da mesa será mista e contará com a participação de representantes do Estado e da sociedade civil. Ainda na quarta-feira (29), o público presente vai prestigiar um desfile da “Diva Divines” e participar do lançamento do concurso da mais bela trans do Estado e do um grupo de trabalho intitulado “Emprega Trans”.

Dia 30, será realizado um espaço coletivo de diálogo e também uma reflexão sobre a temática da saúde da população trans com enfoque especial no eixo de saúde mental.

Logo após, será exibido o longa metragem “Indianara”, que aborda a trajetória de lutas e resistências de Indianara e da população trans de maneira geral. No mesmo dia, o projeto “Casa da Literatura”, realizado pela Biblioteca Parque, vai promover uma roda de conversa com autores trans e que abordam a temática da transexualidade.

Uma exposição de diversas obras ficará disponível para visitação durante todos os dias de evento.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *