sexta, 30 de outubro de 2020

STJ determina preservação da Restinga de Maricá

Justiça fez prevalecer a liminar que visa a preservação da APA da Restinga de Maricá. Foto: Prefeitura de Maricá

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) e a Associação Comunitária de Cultura e Lazer dos Pescadores de Zacarias, associação representada pela Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro (DPE-RJ) e situada dentro da restinga de Maricá, obtiveram decisão favorável no julgamento da Reclamação nº 28.518/RJ, pela Corte Especial do Superior Tribunal de Justiça (STJ). O MPRJ atuou na qualidade de órgão interveniente e interessado.

A Reclamação foi ajuizada pela associação de pescadores diante da usurpação da competência do STJ pela Presidência e pelo Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ), ao suspender a liminar que determinava a paralisação de todos os atos de licenciamento, loteamento, construção ou instalação de empreendimentos no interior e no entorno da Área de Preservação Ambiental (APA) da Restinga de Maricá, concedida no âmbito de ação civil pública ambiental.

Como demonstrado pela associação e pelo MPRJ, o TJRJ, por meio de um de seus órgãos fracionários, já havia decidido a questão, não tendo o presidente do Tribunal de Justiça, nem o Órgão Especial competência para análise e suspensão da segurança requerida pelo Município de Maricá.

Portanto, a nova ordem judicial obtida na Corte Especial anulou as decisões proferidas na suspensão de segurança que tramitou perante o TJRJ, fazendo prevalecer a liminar que visa a preservação da APA da Restinga de Maricá, criada pelo Decreto n° 7.230/84 devido à importância ecológica do local.

A equipe da ARC Cível/MPRJ esteve diversas vezes no STJ, atuando de forma integrada com o GAEMA/MPRJ e com o Ministério Público Federal. Nessas ocasiões, elas despacharam e entregaram memoriais a todos os 15 ministros da Corte Especial e, por m, acompanharam pessoalmente o julgamento que aconteceu na quarta-feira (15).

ACP nº 0029208-19.2009.8.19.0031
Agravo de Instrumento nº 0028812-96.2013.8.19.0000
Suspensão de Segurança nº 0036005-94.2015.8.19.0000
Reclamação nº 28.518/RJ

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *