fbpx

Suspensão de cobrança para estacionar em Niterói é prorrogada

Prazo com a liberação de cobrança para estacionar em ruas de Niterói foi prorrogado. Foto: Marcelo Tavares

Foi prorrogado para até 30 de junho o prazo de suspensão da cobrança de estacionamento rotativo nas ruas de Niterói. A medida foi anunciada pela Prefeitura nesta sexta-feira (22) após motoristas circularam pela cidade serem surpreendidos com o retorno da cobrança da ‘Niterói Rotativo’ — concessionária que organiza a utilização de vagas públicas no município.

A Secretaria Municipal de Conservação e Serviços (Seconser) informa que já notificou a concessionária e que a Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop) atua coibindo a atuação dos funcionários nas ruas.

Ainda de acordo com a prefeitura, será publicada uma correção no Diário Oficial do Município com a prorrogação do o prazo de suspensão.

Inicialmente a cobrança estaria suspensa por 30 dias, contados a partir do dia 20 de março, segundo afirmou o Executivo na época. Essa foi uma das medidas adotadas pelo município para prevenção ao novo coronavírus (Covid-19).

A concessionária Niterói Rotativo que opera em áreas do Centro, Icaraí, São Domingos, Jardim Icaraí, São Francisco e Charitas ainda não se pronunciou sobre o retorno da cobrança em período de pandemia e se pretende ressarcir os motoristas cobrados.

A advogada Domenica Zandonadi, de 47 anos, disse ter pago R$ 5 para estacionar por 30 minutos na Rua Visconde do Uruguai, no Centro, por volta de 10h30.

“Acho um tremendo absurdo diante dessa pandemia querer arrecadar, se a população está sem renda. No meu caso, sou advogada autônoma e estou sem dinheiro”, lamenta.

Por ser independente, ela revela ainda que está produzido máscaras para vender e precisa transitar de carro pela cidade para comprar os produtos.

Nos últimos dias a advogada estacionou sem ser cobrada. Por isso a surpresa desta sexta (22), quando também precisou parar o veículo na Rua Miguel de Frias, em Icaraí, e foi abordada por um cobrador da Niterói Rotativo.

“Consegui reaproveitar o ticket [do Centro] na Miguel de Frias porque não tinha estourado o tempo. Mas o cobrador veio no meu carro”, contou.

Outro caso ocorreu na Rua Domingues de Sá, nos entornos do Campo de São Bento, ainda em Icaraí, no início da manhã, conforme relatou o zelador Arilton Chagas, de 41 anos. Segundo ele, que trabalha em um edifício da região há 18 anos, a cobrança começou a ser feita já nesta quinta (21).

“Hoje [sexta] eu reclamei. R$ 21 pro carro ficar na rua. Um absurdo! Já que o edifício onde trabalho e moro há 18 anos não tem uma vaga pra mim”, relatou. Ele explica que aluga uma vaga em Santa Rosa, para onde retornou com o carro.

Pelas redes sociais, o morador da cidade Arilton reclama da cobrança até para quem é obrigado a estacionar o carro na rua por não ter garagem.

“No início da pandemia, haviam dito que enquanto houvesse essa situação, não seria cobrado. O povo está em casa. Quem não tem vaga de garagem coloca seu carro onde? É uma falta de respeito mesmo”, relatou.

Tarifas

Valonguinho/Barcas

Preço único: R$ 5,00 (a hora)

Cantareira

Hora ou fração: R$ 3,00

Diária: R$ 10,00

Rua

Preço único: R$ 3,50 (a cada 2h)

Charitas (carro)

R$ 4,00 (até duas horas)
R$ 2,00 (a cada hora adicional)

Diária: R$ 12,00 (das 6h às 23h)

Pernoite: R$ 12,00 (das 23h às 6h)

Charitas (moto)

Preço único: R$ 6,00 (das 6h às 23h)

Pernoite: R$ 6,00 (das 23h às 6h)

Bicicleta

Preço único: R$ 3,00 (das 6h às 23h)

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');
Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com