terça, 24 de novembro de 2020

Ventos geram queda de energia em Niterói e Maricá

Alagamento, maricá, queda de energia, falta de luz, chuva
Previsão é de chuvas fortes em toda a região. Foto: Ibici Silva

A aproximação de uma frente fria provocou pancadas de chuva e rajadas de vento na madrugada desta quinta-feira (7) nas cidades de Niterói e Maricá. A tempestade gerou interrupção de energia elétrica, bolsões d’água e queda de árvore em diversos pontos da região.

A concessionária de energia elétrica, Enel, informou em nota que trabalha para restabelecer a energia elétrica em pontos de Niterói e Maricá. Ventos acima de 60 quilômetros por hora causaram queda de galhos e árvores sobre a rede elétrica, explicou a empresa.

Por conta da previsão de pontos de instabilidade ao longo do dia, o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu alerta para as cidades. A região entrou em ‘perigo potencial’, segundo grau da escala de risco.

De acordo com a Defesa Civil de Niterói, há uma massa de ar polar operando no estado. A mudança climática pode gerar queda de temperatura, com mínima de 16ºC e máximas de 24ºC na região metropolitana do Rio.

Moradores de Niterói questionaram a demora para restabelecimento da energia em pontos dos bairros Icaraí, Charitas e São Francisco, na zona sul, e no Centro.

“Reforçamos o número de equipes em atendimento para fazer os reparos necessários e normalizar o serviço o mais breve possível”, reforçou a Enel.

Um dos pontos afetados por queda de árvore foi a Rua Lopes Trovão, em Icaraí, onde uma árvore caiu, bloqueando a pista.

Maricá

Em Maricá ruas ficaram alagadas e dificultam a passagem de motoristas e pedestres. Em Itaipuaçu na Estrada dos Cajueiros, uma das principais vias de acesso ao bairro, ficou tomada por grandes poças.

O comerciante Bruno Grativol, 32 anos conta que os problemas se estendem a pelo menos 6 meses.

“Colocamos obstáculos para evitar que motociclistas e motoristas passem por aqui, as poças escondem os buracos o que pode ocasionar acidentes. Já realizamos diversos pedidos, mas até o momento não fomos atendidos. Em dias de chuva são essas enormes poças e em dias de sol é muita poeira”, disse.

Morador de Itaipuaçu, Fernando Rodrigues, 42 anos, conta que o problema se repete pelo bairro.

“Itaipuaçu passa por várias obras,mas os lugares que ainda não foram contemplados ficam todos cheio de lama, poças d’água e tem ruas que viram rios como é o caso da Estrada dos Cajueiros. Para piora as grandes poças ainda escondem os buracos”, explicou.

De acordo com a Autarquia de Serviço de Obras de Maricá (Somar) a Estrada dos Cajueiros passa por obras.

Publicado às 10h30. Em atualização.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *