domingo, 20 de setembro de 2020

Traineiras versus pescadores nas praias de Maricá

Pescadores reclamam da proximidade de Maricá Foto: Ibici Silva

O uso de traineiras tem sido motivo de reclamação entre pescadores de Maricá, que questionam a proximidade do maquinário na orla das praias da cidade. Na manhã desta quinta-feira (16), por exemplo, duas traineiras atuavam nas praias da Barra e de Itaipuaçu. 

De acordo com os pescadores, as embarcações possuem redes de arrasto, o que configura crime, além de afastar os peixes.

Pescador, o porteiro Jefferson Rodrigues, de 20 anos, disse que costuma pescar três vezes por semana, mas nos dias em que as traineiras passam, a pesca fica prejudicada.

“Quando as traineiras não estão aqui, chego a pescar seis quilos de peixe, mas quando elas passam, não conseguimos pegar nada”, desabafa.

De acordo com o coordenador de pesca da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca do município, Gerhard Sardo, o arrasto por embarcação motorizada é proibido a menos de dez milhas náuticas da linha de costa, o equivalente a 18,5 km de distância da costa.

A pesca predatória é sujeita às penalidades previstas na Lei de Crimes Ambientais. Em caso de flagrante, a embarcação e o pescado são apreendidos, o responsável é multado e responde por crime ambiental, podendo ser punido com pena de um a três anos de reclusão.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

54 thoughts on “Traineiras versus pescadores nas praias de Maricá

  1. Boa noite, o problema não são as traineiras com redes de arrasto, se observarem bem, irão perceber que são redes fixas antes das quebradas das ondas que juntas formam mais de 2 e até 3km por toda orla de Maricá e Itaipuaçu, não sou pescador nem dono de traineira mas observem só não ver quem não quer, não passa peixe, tartaruga nem nada.

  2. Pior do que isso são as redes de espera, colocadas em quase toda extensão da praia de itaipuaçu, sabe o que sobra pra gente, é o papacu rasteiro.

  3. Não existe fiscalização nenhuma em maricá, é uma bagunça moro em maricá e isso acontece frequentemente. É uma vergonha.

  4. Já presenciei várias vezes as traineiras fazendo pesca de arrastre na praia da Barra de Maricá. Inclusive ameaçando os pescadores com caíque.

  5. Eu acho engraçado a liberdade e’ tanta q as embarcações de pesca , no caso do comandante da embarcação nem se quer se preocupa se e’ proibido ou nao e quem leva a pior e’ as pessoas q vao ate’ a praia para pescar e nao pegao nada ! nao conseguem pegar nem um peixe se quer ! Ai eu pergunto cader as autoridades q nao fazem nada ?

  6. Os donos das traineiras são poderosos nos aqui de itaipuaçu estamos cansados de pedir ajuda aos órgãos competentes e nunca tivemos um resposta positiva sequer moro aqui a 20 anos e faço três denuncia por semana nunca tive uma resposta positiva .

  7. O que está na Lei não vale em Maricá também. Essas traineiras pescam predatoriamente dia e noite em jaconé e ninguém faz nada. Não há sequer alguma fiscalização e se houver tem corrupção porque eles pescam dia e noite. Semana passada eu contei 9 barcos deste em jaconé pescando a noite inteira, isso tem que ter um fim. Acorda senhor Prefeito de Maricá, as eleições estão aí.

  8. Ja nao e de hoje que esta modalidade de pesca vem acontecedo entre itapuacu maricar e jacone isto tem nome e sobre nome crime ambiental.
    So que as autoridades nao ver sao cegos autoando o governo arrecadaria mais com pessadas multas vai ai a ideia.

  9. Cadê as embarcações compradas pela Prefeitura de Maricá que não estão fiscalizando a orla do litoral maricaense???

  10. É muito triste ver a ” imprensa “,e especificamente a senhora Débora, tecendo comentários a respeito de assunto que não conhece desinformando a população e denegrindo a imagem de uma classe de trabalhadores.As embarcações que são avistadas trabalhando ão longo do litoral de maricá não usam redes de arrasto e sim modalidade de pesca denominada redes de cerco cujo limite de distância da Costa a ser respeitado não é o “informado ” pela digníssima repórter. As embarcações que ali trabalham são devidamente legalizadas pela capitania dos portos e devidamente licenciadas pelo Ibama e secretaria de pesca.portanto os pescadores profissionais que estão ali trabalhando, buscando de forma honesta o sustento de suas famílias e produzindo alimento saudável para a população, não estão cometendo nenhum ato ilegal.

  11. BOM!! É comum ver em Itaipuacu traineiras arrastando. Já foram feitas várias denúncias a repeito, mas não há fiscalização.

  12. Bom dia.
    Olha vocês tem que pesquisar melhor ou são ignorante mesmo ou estão se fazendo de burro.
    Traineira eu tipo de pesca e o arrastão e outro tipo de pesca, na traineira nos temos o direito de pesca de 200 metros da arrebentação.
    O arrastão que faz pesca por arrasto ele tem o limite de 5 milhas da costa.
    Traineira e pesca de cerco.
    Arrastão e pesca de arrasto.
    Deixa de ser ignorante.

  13. Bom sabemos disso. E o que esta sendo feito a respeito ? Vamos ficar calados. Ou colocaremos a lei pra funcionar neste país. Que está precisandiblevarbum choque de ordem.

  14. O Secretário só falou o óbvio, mas a solução é padrão Prefeitura de Maricá!

  15. A nossa orla não tem corais. No nordeste, com o apoio das universidades, tem sido desenvolvido o projeto de criação de ambiente favorável ao aumento da população de peixes, com o afundamento proposital de navios preparados para tal, transformar-se em corais artificiais e atração turística para mergulhadores, além de importante refúgio de peixes, criatórios em potencial. Ainda impedem o uso de redes de arrastão.
    O que não falta são embarcações abandonadas na Baía de Guanabara.

  16. As traineiras são uma constante na orla da praia de Maricá. Qual a dificuldade para aplicar a lei coibindo a prática deste crime ambiental?

  17. É qto as redes que ficam as x menos de cinquenta metros da praia e perpendicularmente , prejudicando a pesca esportiva .
    Isso tb É ILEGAL .
    Onde está a FISCALIZAÇÃO??
    Qualquer dia vão prender o início da rede na praia ????

  18. Falta ação por parte das autoridades, se o pescador vê, porque as autoridades não!

  19. E uma vergonha a falta de fiscalização do órgão competente com essa prática criminosa dessas traineiras .

  20. Tem que prender todos que estão na embarcação e a própria e a multa tem de ter um valor bem alto prá que eles nunca mais cometam esse crime.

  21. O mais interessante é que a tal secretaria de Agricultura sabe que isso ocorre com frequência e não faz absolutamente nada. Os pró pelos pescadores da Colônia na rua 56 colocam redes a menos de mil metros da praia. Fica aqui meu descontentamento! Nota zero para fiscalização.

  22. Eles tem feito isso em todas as praias do rio de janeiro, malha fina e muito perto da areia da praia e ninguém faz nada,com essa impunidade toda eles fazem a festa.

  23. Não é só em Itaipuaçu não é em todo lugar principalmente nas praia de Piratininga Itaipu e Camboinhas ainda tem pescadores de linha não estão matando nada

  24. as traineiras são redes de cerco e não de arrasto ,e oque esse pescador de praia ta falando de quando tem traineiras rodando eles não pescam nada e uma inverdade , não são pescadores. se tem peixe para ser vendido para população são dos pescadores profissionais e não desses pescadores de brincadeira , não sei porque batem tanto nos pescadores que coloca peixe na mesa da população. site e jornal colocam essas materias ridículas.

  25. As autoridades diretamente ao Sr coordenador Gerhard Sardo que medidas tem sido adotadas tem sido adotadas para acabar com este crime ambiental ,sou morador da orla e não tenho visto fiscalização alguma,e estes fdp donos de traineiras fazendo o que querem próximo a orla de Itaipuaçu, arrastando todo e qualquer espécie e tramando de peixe nessas redes gigantes,TUDO PELA GANÂNCIA E CADÊ QUEM PODE FALAR E FAZER O BEM PARA O POVO DE MARICA E SEM MEIO AMBIENTE.

  26. Sou morador de Guaratiba Maricá, da minha casa vejo todos dias traineiras arrastando a menos de 100 metros da areia sem nenhuma fiscalização.
    Acho que o Sr secretario que responde por essa pasta deveria colocar fiscais diurno e noturno na região para evitar as frequentes mortes de filhotes de baleias e golfinhos que costumam frequentar nossa orla atrás de cardume.
    Claudio L. Corrêa

  27. O povo reclama de tudo!!! Ninguém vive de pesca de beira de praia, mas os barqueiros sobrevivem das pescas de arrasto. É crime? Bom, ne for falar o que é crime nessa merda de país, muitas xoisas que sao exercida como profissão tbm seria um crime. Ex: deputados, senadores são profissões criminossimimas nesse país… Matam diariamente com uso da caneta, porem o uso da caneta não configurá crime,,assim como.quem vive da pesca diariamente para sobreviver nao deveria ser considerado crime.

  28. Parabéns pela reportagem e denúncia , realmente a prática criminosa de pesca de barcos com redes montadas próxima a praia e não existe nenhuma fiscalização e a pratica de pesca respetiva fica inteiramente comprometida..

  29. Parabéns pela reportagem e denúncia , realmente a prática criminosa de pesca de barcos com redes montadas próxima a praia e não existe nenhuma fiscalização e a pratica de pesca esportiva fica inteiramente comprometida..

  30. Pura verdade, eu adoro pescar, mas não só os barcos como também as redes dos pescadores ficam a 100 metros da praia, não conseguimos nem nos divertir pois a nossa linha fica pressa nas redes de pesca.

  31. Realmente fica muito difícil de fisgar algum peixe com a aproximação das traineiras .pedimos que tomem as medidas cabíveis para que seja comprida a lei

  32. As traineiras e as redes na beira da praia, estão acabando com a pesca artesanal, tem dias que cheguei a contar 28 redes na praia, itaipuaçu está abandonado ninguém fiscaliza.

  33. Concordo com as reclamações eu fico muito chateado com essas redes que eles colocam perto da praia atrapalha bastante as nossas pescas na beira da praia

  34. Sem fiscalização não tem como pescadores artesanais conseguirem pescar quase nada. Aqui na cidade de Arraial do Cabo o peixe praticamente acabou por causa das traineiras e redes de espera na extensão da praia grande onde è uma área de reserva !! Lamentável nossos filhos e netos não conseguirem comer um peixe fresco que eles mesmos pescaram e assim a cultura da pesca artesanal a cada dia morre mais rapidamente!

  35. Vcs não conhecem nada sobre pesca , a pesca com traineira não é pesca de arrasto e sim de cerco é o único tipo de pesca que se o peixe cercado não estiver de acordo com o tamanho a rede é aberta e os peixes são devolvidos sem prejuízo algum. Agora um pescador de arremesso dizer que um barco que não chega nunca menos de 500 mts da areia está atrapalhando ele é piada.

  36. Essa lei do arrasto por rede é válida em todo litoral brasileiro.?
    18 KM DA COSTA.?
    Pois em na baía de Santos o arrasto é comum a 1km da praia e com rede para camarão matando grande parte dos filhotes de peixe.
    Qual a solução? E aqui tem base da marinha….
    Pergunta no ar para as autoridades de plantão

  37. Não só as traineiras……mas as redes de espera…. também são colocadas muito próximo a linha da praia….aliás estás são mais fáceis de fiscalizar…..

  38. Mas a Prefeitura comprou duas lanchas a preços absurdos de superfaturados para vigiar, fiscalizar e coibir essas e outras violações! Aonde estão essas embarcações? No depósito ou servindo a alguém nas férias?

  39. As traineiras são o menor problema Sr. Secretário, as redes fixas a menos de 100 MT. São responsáveis por isso. Todos que pescam e frequentam a orla sabem disso.o secretário não sabe? Onde estão os fiscais?
    A lei todos conhecem, mas as ações não existe.

  40. No mar as traineira ,na praia as redes .nas orlas os vagabundos e na areia ficamos sem pegar um peixinho .acabaram com nosso lazer. A pista ficou boa ,mas deveriam deixar um recuo para colocar o nosso carro mais perto seria mais seguro não tem segurança

  41. excelente idéia essa de criar recifes artificiais com carcaças de ônibus, caminhão, blocos de concreto etc… o orla de Márcia sempre foi muito procurada por amantes da pesca de praia de todo o estado e por conta disso muitos se mudaram ou compraram imóveis na região, sem contar com inúmeras competições dessa modalidade e pelo menos uma é patrocinada pela prefeitura e corre o risco de acabar por não ter a principal atração desses eventos: O PEIXE.

  42. Até quando as autoridades vão permitir os infratores de barcos pesqueiro nas orlas de Ponta Negra a Itaipuaçu, com suas redes de arrastões próximo as praias. É uma vergonha.
    Alô, capitania e prefeitura de Maricá, onde está a fiscalização???
    Att. Silvio Amaral.

  43. Ué, o todo poderoso prefeito comprou duas lanchas com a desculpa de fiscalizar a região pé praias e lagoas. Aonde elas estão? Outra com essa gigantesca massa de mão de obra barata pendurada nos cofres municipais, afim de garantir sua perpetuação no poder fornecendo sempre aquilo que o povo alienado gosta. “Pão e Circo.”

  44. No que tange à órgãos de fiscalização, é mais fácil papai Noel, vir com seu trenó, fazer à obrigação do estado.
    Para isto que, servem nossos representantes !

  45. Olá amigos, à pdp no Brasil está numa situação muito ruim sobre diversos aspectos. Nós esportistas assíduos, ou de final de semana, não conseguimos realizar o Esporte sossegado. Aqui em Praia Grande Sp. Difícil é o dia que conseguimos ficar sem banhistas atrapalhando à Pescaria. Eles, correndo o risco de acidentes
    E nós sem assistência nenhuma da autoridade do Esporte. Não temos nenhuma definição de local nem horário, onde possamos pratica-la. É conflito constante. Vamos lá Pescar, e não para brigar com ninguém.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *