quarta, 28 de outubro de 2020

UFF adia início do ano letivo devido coronavírus

Início das aulas foram adiados. Foto: Divulgação

A Universidade Federal Fluminense (UFF) decidiu adiar por uma semana o início do período letivo que ocorreria na próxima segunda-feira (16). A medida foi tomada considerando as ponderações do Grupo de Trabalho de especialistas composto para assessorar a administração acerca da pandemia do novo coronavírus e após consulta à Vigilância Sanitária do Estado do Rio de Janeiro,

A UFF tem unidades situadas em nove municípios em todas as mesorregiões do estado, por onde circulam cerca de 50 mil alunos. O objetivo da interrupção das aulas é reduzir o nível de circulação e o contato entre as pessoas. Enquanto que, no caso da UFF, onde o período letivo ainda não se iniciou, o adiamento visa evitar o aumento da situação corrente de circulação de dezenas de milhares de pessoas.

Segundo a universidade, a medida está alinhada com as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), Ministério da Saúde, Ministério da Educação (MEC) e Secretaria do Estado do Rio de Janeiro de evitar locais com aglomeração de pessoas e contribui para a contenção da transmissão do vírus.

A graduação em medicina, cujo período letivo está em andamento desde o dia 9 de março, também terá suas aulas suspensas temporariamente pelo mesmo período, em consonância com os outros cursos da UFF. Os alunos de Medicina em internato devem seguir a orientação da unidade hospitalar em que atuam. Em relação aos cursos de pós-graduação, o adiamento temporário das aulas ficará a critério de suas respectivas coordenações, recomendando que sejam consideradas suas especificidades e as orientações dos órgãos de saúde.

Considerando que as atividades acadêmicas do Colégio Universitário tiveram início em fevereiro e que envolvem alunos de ensino infantil, fundamental e médio, suas atividades serão mantidas e deverão seguir a orientação das Secretarias Municipal e Estadual de Educação.

Recomenda-se suspender, neste período, cerimônias, eventos ou qualquer outra situação de aglomeração de pessoas.

Em relação aos servidores recomenda-se que, em casos suspeitos, prováveis e/ou confirmados de doenças pelo coronavírus, o ela/ele procure atendimento médico na rede de assistência básica pública ou privada de saúde e siga as orientações da equipe de saúde. Caso seja identificada a necessidade do servidor ser afastado de suas atividades laborais para a adoção de medidas previstas, o ela/ele deverá comunicar tanto sua chefia imediata quanto a Divisão de Perícia. 

Essas medidas não diminuem a importância de se observar as orientações de prevenção do Ministério da Saúde que podem ser acessadas no site do GT da UFF através do link. 

Essas recomendações poderão ser atualizadas a qualquer momento a depender das condições e das orientações da autoridade sanitária.

Uerj e IFF não suspendem aulas

Uerj criou comissão para definir protocolos. Foto: Divulgação

Em nota, a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) informou que permanece funcionando normalmente, seguindo as instruções do Ministério da Saúde e da Secretaria de Estado de Saúde.

A Uerj criou uma comissão para definir protocolos de ação em relação ao coronavírus. O grupo de trabalho, coordenado pela Vice-reitoria e formado por profissionais das áreas de saúde e comunicação, vai se reunir periodicamente, a fim de monitorar o avanço da doença no estado, detectar precocemente qualquer caso suspeito nos campi e manter a comunidade acadêmica informada.

“Somente aqui no campus Maracanã circulam mais de 20 mil pessoas por dia, então precisamos nos precaver”, afirmou o vice-reitor Mario Sergio Alves Carneiro. Por enquanto, a recomendação em caso de suspeita é de que a pessoa procure a unidade de saúde mais perto de sua residência.

O Hospital Universitário Pedro Ernesto traçou estratégias para avaliação e assistência de pacientes com suspeita da doença. A unidade não dispõe de emergência, mas aqueles que chegarem encaminhados pelas unidades básicas de saúde passarão por triagem no plantão geral, logo na entrada do prédio. Se houver necessidade de internação, cinco leitos isolados já estão prontos: três quartos, um no CTI e um materno-infantil – destinado especialmente a mulheres grávidas. Outros 12 leitos estão sendo preparados.

A equipe vem sendo treinada para identificar critérios clínicos (sintomas como febre, tosse e dificuldade para respirar) e epidemiológicos (histórico de viagem para área com transmissão local ou contato com caso suspeito). Além disso, cartazes sobre formas de se evitar o contágio foram espalhados em toda a unidade. Para garantir a assepsia das mãos, foram adquiridos 850 frascos de álcool-gel 70%.

A Reitoria do Instituto Federal Fluminense (IFF) também informou que no momento, não há nenhuma orientação para suspensão das atividades acadêmicas, ou seja, as aulas seguem normalmente. A gestão do Instituto deve se reunir na tarde desta sexta-feira (13), para definir algumas medidas, como a suspensão de eventos, para prevenção do coronavírus.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

1 thought on “UFF adia início do ano letivo devido coronavírus

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *