sexta, 30 de outubro de 2020

Um milhão de vacinados contra o sarampo no Rio

Segundo ‘Dia D’ contra o sarampo aconteceu neste sábado (7). Foto: Divulgação

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) promoveu neste sábado (7) o segundo Dia D de vacinação da campanha “RJ contra o Sarampo” com o objetivo de mobilizar a população e aumentar a cobertura vacinal do estado. Os caminhões volantes da SES estiveram no Leme, São Gonçalo, Japeri e Arraial do Cabo.

Desde o início da campanha, no dia 13 de janeiro, um milhão de pessoas foram imunizadas. No entanto, o número representa apenas um terço da meta do governo estadual, de 3 milhões.

A faixa etária recomendada para a vacinação é de 6 meses de idade até 59 anos, mas as crianças fazem parte do grupo mais vulnerável. Dos 658 casos no estado desde o ano passado, 412 foram registrados em crianças com até 9 anos, representando 62,6%. O secretário de Estado de Saúde, Edmar Santos, aponta que quem se vacina, garante a própria proteção e de quem não pode se vacinar.

“A vacinação é uma responsabilidade de todos nós, é uma questão de cidadania. No caso do sarampo, a vacina é a única forma de prevenir a doença, então não podemos abrir mão dessa proteção. Também é importante que outras doenças, como o coronavírus, não desviem a atenção devida ao sarampo. Enquanto o Covid-19 registra apenas casos importados no estado, sem transmissão local, o sarampo é um perigo muito mais próximo, altamente contagioso e que fez a primeira vítima depois de vinte anos”, alerta o secretário Edmar.

Vacinação móvel

Para ampliar a oferta e acesso à vacina, desde janeiro a SES estaciona seus caminhões volantes perto da população, nos municípios mais sensíveis quanto a casos ou cobertura vacinal, como Duque de Caxias, Rio de Janeiro, Nova Iguaçu, Belford Roxo, São João de Meriti, Japeri, Niterói, São Gonçalo, Saquarema, Itaboraí, Maricá, Araruama, Cabo Frio e Arraial do Cabo.

Entre os dias 10 e 13 de março, os caminhões chegam a Mangaratiba, Angra dos Reis, Valença, Resende, Três Rios, Paraíba do Sul, Nova Friburgo e Petrópolis.

Além da vacinação itinerante, os pontos fixos na capital, em locais de grande circulação de pessoas, continuam disponíveis na próxima semana: Praça XV, Metrô Carioca, Central do Brasil, Aeroporto Santos Dumont e Iaserj Maracanã.

Sobre o sarampo

O sarampo é transmitido por meio da fala, da tosse e do espirro. Os principais sintomas são mal-estar geral, febre, manchas vermelhas que aparecem no rosto e vão descendo por todo o corpo, tosse, coriza e conjuntivite. A vacina é fornecida pelo Ministério da Saúde e está disponível gratuitamente nos postos de saúde municipais. 

Em 2020, foram confirmados 196 casos de sarampo no estado do Rio de Janeiro, distribuídos nos municípios de Armação de Búzios (1), Barra do Piraí (1), Belford Roxo (14), Duque de Caxias (34), Maricá (1), Mesquita (2), Nilópolis (4), Niterói (21), Nova Friburgo (9), Nova Iguaçu (25), Paty do Alferes (1), Petrópolis (3), Queimados (2), Rio Bonito (2), Rio de Janeiro (54), São João de Meriti (16) e Teresópolis (6). No ano passado, foram registrados 462 casos da doença.

Contraindicações da vacina

No caso de pessoas que apresentam doenças agudas febris moderadas ou graves recomenda-se adiar a vacinação até modificação do quadro com o intuito de não se atribuir à vacina as manifestações da doença. Também não é indicado o imunizante a quem recebeu imunoglobulina, sangue e derivados, transplantados de medula óssea, quem apresenta alergia ao ovo e gestantes.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *