quinta, 26 de novembro de 2020

Uso obrigatório de máscaras em Niterói começa a valer

Uso obrigatório de máscaras já está em vigor em Niterói. Foto: Arquivo/Pedro Conforte

Já está em vigor o Decreto nº 13.566/2020 que obriga o uso de máscaras de proteção facial para pessoas que circularem pelas ruas de Niterói. A determinação foi publicada no Diário Oficial do Município nesta quarta-feira (22). A partir desta quinta, agentes de segurança pública vão dar início ao trabalho e orientação e conscientização da população.

O decreto prevê o uso obrigatório da máscara durante o deslocamento de pessoas e para o atendimento em estabelecimentos com funcionamento autorizado. A determinação ainda detalha a importância de uso em: meios de transporte público ou privado de passageiros; desempenho de atividades laborais em ambientes compartilhados; em áreas de uso comum, como lagoas, rios, mares, estradas, ruas e praças; e em áreas de uso especial, tais como edifícios ou terrenos destinados a serviço ou estabelecimento da administração pública, inclusive os de suas autarquias.

Apesar do texto prever penalidades à desobediência aos comandos previstos, o prefeito Rodrigo Neves (PDT), em transmissão pelas redes sociais na noite de terça-feira (21), explicou que as ações das forças de segurança serão limitadas à advertência da população.

“Não vamos multar ninguém, nem levar ninguém para a delegacia. Isso demanda a consciência de cada um. Mas as nossas forças públicas estarão nas ruas advertindo sobre a necessidade de utilizar as máscaras. Guardas municipais vão distribuir no momento da advertência para aqueles que por ventura não estiverem utilizando em espaços públicos”, afirmou Neves.

De acordo com a Prefeitura, já foram distribuídas 500 mil máscaras, feitas por pequenas confecções da cidade. A expectativa é entregar mais 500 mil, nesta semana, totalizando 1 milhão.

“É importante destacar que o uso é um hábito que teremos que incorporar, mesmo quando retomarmos a atividade econômica da cidade”, enfatizou Rodrigo Neves.

Saiba como confeccionar, utilizar e higienizar sua máscara

As máscaras devem ser preferencialmente:

  • confeccionadas em tecidos de algodão;
  • em número de cinco para cada usuário;
  • para utilização não compartilhada, sem prejuízo da observância das
    recomendações de afastamento mínimo entre as pessoas e de contínua higienização das mãos, com água e sabonete ou com álcool com concentração de setenta por cento.

    O uso da máscara não profissional deverá ser evitado por:
  • profissionais de saúde durante a sua atuação;
  • pacientes contaminados ou com sintomas de contaminação pelo Sars-Cov-2, na hipótese de disponibilidade do modelo de uso profissional; pessoas que cuidam de pacientes contaminados;
  • crianças menores de dois anos de idade, pessoas com problemas respiratórios ou incapazes de remover a máscara sem assistência;
  • pessoas com contraindicação feita por profissional de saúde.

    Antes da colocação da máscara, o usuário deve observar os seguintes cuidados:
  • assegurar-se de que a máscara está limpa e sem rupturas;
  • fazer a adequada higienização das mãos;
  • evitar contato com a parte frontal da máscara e, havendo o contato após o uso, executar imediatamente a higiene das mãos;
  • cobrir totalmente a boca e o nariz, sem deixar espaços nas laterais;
  • manter o conforto e o espaço para a respiração;
  • evitar maquiagem ou base durante o uso.

    Para o uso da máscara devem ser observados os seguintes cuidados:
  • utilizar a mesma máscara por, no máximo, de três horas;
  • troca-la após o tempo máximo de utilização ou sempre que ela ficar úmida, com sujeira aparente, danificada ou se houver dificuldade para respirar;
  • higienizar as mãos ao chegar em casa e após retirá-la, reservando-a para a lavagem logo que possível;
  • repetir os procedimentos de higienização das mãos sempre que retirar e recolocar a máscara;
  • não compartilhar a máscara, AINDA QUE ELA ESTEJA LAVADA.

    Para a limpeza das máscaras de uso não profissional deverão ser observados os seguintes procedimentos:
  • as de tecido podem ser lavadas e reutilizadas regularmente, entretanto, recomenda-se evitar mais que trinta lavagens;
  • lavar separadamente;
  • lavar previamente com água corrente e sabão neutro e, após, deixar de molho em solução de água com água sanitária ou outro desinfetante, na proporção de duas colheres de sopa para cada litro de água, de vinte a trinta minutos;
  • enxaguar bem em água corrente, para remover resíduos de desinfetante;
  • evitar torcer com força e deixe-a secar;
  • passar com ferro quente;
  • guardar em recipiente fechado

publicada às 17h37

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *