Vazamento suspende produção de plataforma na Bacia de Campos

Fachada da Petrobrás no Rio de Janeiro. Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

A Petrobrás identificou nesta segunda-feira (22) a origem de um vazamento no campo de Albacora, na região norte da Bacia de Campos, a cerca de 110 quilômetros da costa do estado do Rio de Janeiro. O oleoduto que originou o vazamento e a produção da P-25 oram paralisadas para interromper o fluxo.

Com base nos sobrevoos na região, a estatal estima em cerca de 940 litros o volume do vazamento. “A companhia prontamente enviou embarcações para o local, com o objetivo de dispersar a mancha de óleo”, informou a Petrobrás em nota, complementando que “os órgãos reguladores foram informados do incidente”.

Segundo dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), a plataforma produziu em fevereiro uma média diária de 17,5 mil barris de petróleo e mais de 100 mil metros cúbicos de gás natural.

No início do ano, em 4 de janeiro, outro vazamento de óleo na Bacia de Campos havia sido registrado pela companhia. Foi identificada uma mancha de óleo com volume estimado em 1,4 mil litros decorrente de vazamento em um dos tanques do FPSO Cidade do Rio de Janeiro — plataforma flutuante que produz, armazena e escoa petróleo e gás natural.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *