quinta, 22 de outubro de 2020

Fred e Fluminense estão por detalhes!

Foto: Fluminense Futebol Clube

Quando você ouvir o nome “Fred” e este fizer referência ao atacante que começou no Cruzeiro, você certamente vai lembrar dos gols dele, das passagens pelos clubes e também do fiasco na Copa do Mundo. Mas, especificamente no Rio de Janeiro, é no CT das Laranjeiras onde mora a felicidade do centroavante. E detalhes separam essa união (de novo). O Fluminense espera a rescisão dele com o Cruzeiro para anuncia-lo; ele já está acertado com o time carioca.

Vamos falar sobre a carreira do mineiro, sua passagem pelo Flu e sobre qual a perspectiva que ele tem para sua próxima era no Rio de Janeiro.

O início

Frederico Chaves Guedes, o Fred, começou jogando no Cruzeiro e rapidamente se destacou. Em 2004 e 2005, suas boas atuações renderam um lugar no time do Lyon (França) e lá foi o mineiro de Teófilo Otoni se aventurar na Europa. O problema foi que ele jamais se firmou por lá. Foram poucos jogos, apesar de participar da campanha que rendeu três títulos para a equipe francesa. Fred até revezava com John Carew a posição de titular, mas foi a promoção de um garoto da base chamado Karim Benzema que fez o brasileiro ser “demitido” dos suplentes. Em 2009, o Fluminense foi o time responsável por trazer Fred de volta ao Brasil.

A glória no FLU

Ao retornar ao país natal, Fred já mostrou que estava em forma. Na estreia, logo dois gols e vitória por 3×1 no Macaé, no Cariocão de 2009. Quando tudo ia bem, o atleta ficou parado por 3 meses devido a uma grave lesão muscular na região virilha. No entanto, nada disso o impediu de brilhar. O centroavante retornou, manteve a média de 1 gol por partida e, junto com Cuca (treinador na época), deu início ao “Time de Guerreiros” que se salvou milagrosamente do rebaixamento. Depois veio a glória. Isso porque, sob a liderança do capitão Fred, o FLU se consagrou Campeão Brasileiro em 2010 e 2012. Em 7 anos no clube carioca, ele se tornou o maior artilheiro da história do tricolor carioca além de ter 172 gols em 151 jogos na sua passagem de 7 anos atuando com a camisa verde, grená e branco. Sem contar que ele é o maior artilheiro da era dos pontos corridos do Brasileirão (desde 2003).

E o futuro?

Voltando ao Fluminense em 2020, Fred espera repetir as boas partidas. Mas, antes disso, é necessário que ele se resolva com o Cruzeiro. O jogador alega ter atrasos com o clube mineiro o que inclui: 25 milhões de reais a título de atrasos salariais, luvas, imagem e FGTS. A notícia boa é que, segundo a Rádio Itatiaia de Minas Gerais, a Justiça do Trabalho mineira aceitou o pedido de Fred, sendo assim, ele fica livre para negociar com qualquer clube. O fato aconteceu ontem, 18/02. Lembrando que essa é uma liminar, ou seja, pode “cair”. A proposta tricolor gira em 2 anos de contrato com salário máximo (e olhe lá!) de R$ 400 mil.

A verdade é que o atleta sempre foi artilheiro por onde passou, mas vem de uma crise terrível com a bola nos pés assim como o Cruzeiro que acaba de cair para a 2º Divisão. Aos 36 anos, é de se questionar se ele será um peso no clube ou se realmente voltará à boa fase e ao estilo matador. Lembrando que o Fluminense tem Hudson, Nenê, Henrique e Egídio; todos jogadores com, no mínimo, 32 anos, como no caso de Hudson. Portanto, o desafio de Odair Hellmann, técnico tricolor, é tentar balancear esses atletas com outros mais jovens, como Miguel de 16 anos. De qualquer modo, o atacante vem pelo seu peso de ídolo, para aumentar o número de sócios-torcedores, e, seu bom relacionamento com o presidente Mário Bittencourt, somado ao departamento de Marketing, pode trazer bons ares a Laranjeiras. O problema é, por exemplo, a queda na Copa Sul-Americana nesta terça-feira (18), o que faz ser menos atrativo o ano de 2020 para o torcedor do Fluminense. Nos resta esperar para ver e desejar sucesso ao atacante.

Filipe Vianna – É um apaixonado por análises táticas e coberturas esportivas. Ele fala sobre futebol e o mundo dos esportes.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *