Foto: DIvulgação/Ascom Itaboraí

A Praça Marechal Floriano Peixoto, em Itaboraí recebeu na manhã desta quinta-feira (28), a abertura da 26ª Feira do Livro. A tradicional programação acontece até sexta-feira (29), com diversas atividades simultaneamente, com apresentações das escolas municipais; bate-papos e palestras com autores, inclusive locais; músicas, contação de histórias, presença de editoras e livrarias, entre outros.

O prefeito de Itaboraí, Dr. Sadinoel Souza destacou a importância do evento, por conta do incentivo a leitura dos alunos e comunidade em geral. “Quando eu era criança comecei a ler graças às figuras dos livros, porque eu perguntava a minha mãe como escrevia baleia, onça, bola, avião e outras palavras. É através do livro que começamos a viajar pelo mundo, e com as figuras que nos cativam aprendemos a ver letras e números, e assim nos ensina a ter um universo e horizonte cada dia maior e mais próspero”, frisou o chefe do Executivo.

Nesta edição, a Feira do Livro, conta o tema “Ler ensina, diverte e encanta”  e tem como autores homenageados a escritora Marina Colasanti; a autora infantil Eva Furnari; a autora, atriz, cantora e  contadora de histórias Bia Bedran e a ilustre antropóloga moradora de Itaboraí (1963-1978) Heloísa Alberto Torres, autora de importantes estudos científicos.

Além da Praça, a programação também está acontecendo nos prédios do entorno, como a Casa Heloísa Alberto Torres (CHAT), com tapetes literários, oficinas com oleiros e exposição sobre a vida e obra de Heloísa Alberto Torres, uma das homenageadas na Feira do Livro; a Biblioteca Municipal Joaquim Manuel de Macedo, com espaço do autor, com contação de histórias de autores locais; o Salão Nobre da Prefeitura de Itaboraí, com Café Literário, palestras com autores, inclusive os homenageados;  a Escola de Artes e Ofícios Professor Washington Luiz José da Costa, com oficinas de desenhos e outros.

A quadra Manoel Ângelo Arêas Campos, com o Corredor Literário, com exposição de livros confeccionados pelos alunos da rede municipal de ensino com base nos autores homenageados e venda de livros, com aproximadamente 20 editoras. Ainda Cine Literário, na Associação da Maior Idade, com vídeos sobre a vida dos autores homenageados. O palco principal, em frente aos Correios, com apresentações dos alunos da rede municipal, com música, poesia, dança e outros.

Na parte da manhã, no Salão Nobre da Prefeitura, o Café Literário contou com a  presença de alguns dos autores homenageados pela Feira do Livro, como a escritora Marina Colasanti, que é uma propulsora da literatura no Brasil. “É uma alegria ver os meus trabalhos sendo reproduzidos pelos alunos das escolas. Eles são o futuro do país”, comentou Marina Colasanti.

Na ocasião, a autora recebeu homenagens dos alunos do Centro Municipal de Educação Infantil (CEMEI) Clelia Casemiro Nanci, em Jardim Imperial e em seguida dos alunos do 9º ano da Escola Municipal Prefeito Milton Rodrigues Rocha, em Areal, que apresentaram um trabalho orientado com poemas do livro “Eu sei, mas não deveria”.

Já Escola Municipal Genésio da Costa Cotrim realizou uma apresentação musical e um jogral do livro “Eu sei e não deveria” da autora Marina Colasanti. À tarde, a autora Ana Lúcia Merege palestrou sobre o tema “Os contos de fadas: origens, história e permanência no mundo”.

“Gostei bastante, fico feliz de ler as histórias contata por ela”, disse  Pietra Severo, 5 anos, aluna do CEMEI Clelia Casemiro Nanci.

A professora da sala de leitura do Cemei Clelia Casemiro Nanci, Aline Nogueira relatou a importância da leitura. “Superinteressante como as crianças expõem o olhar delas sobre a obra, leem e comentam sobre os textos apresentados. É de uma gratidão enorme, pois muitos não tem essa oportunidade e aqui podemos oferecer e ainda incentivar essa cultura da leitura”, comentou.

A aluna da Escola Municipalizada Maria das Dores Antunes, em Picos, Ana Bella da Rosa, 9 anos estava muito feliz em participar pela primeira vez da feira do livro da cidade. E ainda ansiosa para conhecer a autora, atriz, cantora e contadora de histórias Bia Bedran. “Conheço os livros da Bia e fizemos trabalhos sobre as obras dela, estou ansiosa para assistir sua apresentação”, disse Ana Bella.

Um dos pontos altos do primeiro dia da Feira do Livro foi a apresentação musical de Bia Bedran, encantando crianças e adultos, com suas canções. Dentre elas, “Boneca de lata”; “Macaquinho”; “O menino foi ao vento”; “É bom cantar”; “Tudo azul” e muito mais. Bia Bedran é autora de 14 livros infantis e gravou e produziu 10 CDs e 2 DVDs, sempre mesclando o canto e a narrativa.

“Tudo na minha vida é livro e música. Quero agradecer pelo convite de estar mais uma vez na feira do livro de Itaboraí, já estive em outras edições, mas esta foi especial. Parabenizo e agradeço todos os trabalhos lindos que as escolas produziram em minha homenagem. Estimular a leitura não é fácil, mas ver a cidade mobilizada em prol da cultura é maravilhoso”, finalizou Bia Bedran, que recebeu muitas homenagens das unidades escolares, como livros, cartas e bolo pelo seu aniversário comemorado no último dia 26.

O evento de abertura contou ainda com a presença da Banda da Guarda Municipal; os secretários municipais de Governo e chefe de Gabinete, Jorge Antônio Silva; de Fazenda, Edson Brandão; o ouvidor geral do município, Leonidas Souza e o consultor geral do município, Sílvio Pinho. Além dos vereadores Paulo Alves e Joana Lage; o padre Leonardo Gonçalves, da Igreja Matriz São João Batista e o pastor José Carlos Miranda, da Assembleia de Deus de Venda das Pedras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *