domingo, 25 de outubro de 2020

Casa França-Brasil inaugura mostra do projeto Eu sou

Exposição estreou nesse fim de semana. Foto: Divulgação

A exposição “Eu sou” estreou nesse fim de semana na Casa França-Brasil, vinculada à Secretaria de Cultura e Economia Criativa. A mostra fica em cartaz até 30 de maio e é a a nova instalação do artista plástico e arte-educador Hélio Rodrigues, que tem o projeto Assim me vejo. Nessa exposição estão as criações artísticas de 34 crianças e adolescentes que participam da iniciativa na comunidade do Jacarezinho, desde 2004.

O público visitante será levado a pensar sobre as questões “Como você se vê?” e “Como vê o outro?”, respondidas com criatividade e sensibilidade pelos coautores da exposição, que são as crianças e adolescentes.

“Queremos dialogar com o público do outro lado da comunidade. Fazer com que as pessoas repensem a imagem que as crianças e os jovens da favela geralmente representam para a sociedade, enquanto assistem à capacidade expressiva e sensível que eles apresentam nesta mostra”, defende Helio Rodrigues.

A instalação é realizada pelo Instituto de Arte Educação (IAE), com patrocínio da Farmoquímica, através das leis de incentivo do Ministério da Cidadania.

Ao entrar na Casa França Brasil, o público começa a ser sensibilizado num primeiro ambiente, repleto de fotografias em preto e branco de corpo inteiro e em tamanho natural dos jovens coautores, impressas sobre tecido transparente. A ideia é criar com esses panos uma “barreira frágil”, que o visitante precisa transpor para entrar em contato com 34 grandes telas criadas pelos participantes, com idades entre 9 e 16 anos.

Será também exibido um documentário curta-metragem, de aproximadamente 20 minutos, que mostra o cotidiano das aulas no Projeto Eu Sou e o processo que antecedeu a criação das obras. Serão oferecidas ao longo do mês palestras para pais e educadores e oficinas para as crianças.

“A vida contemporânea difunde uma cultura regida pela imagem, como critério capaz de definir pessoas como se fossem coisas. Dentro desse modelo cada vez mais concreto de comportamento, desenvolvem-se preconceitos e discriminações e é assim que grupos sociais se encerram em seus ambientes. A arte não se encaixa e, por ser transgressora, transita e se alimenta justamente das diferenças”, reflete Hélio Rodrigues, ressaltando que essa exposição reforça o poder da arte, seja para lidar com o diverso ou para fortalecer a subjetividade que nos particulariza e fortalece.

Serviço

Casa França Brasil: rua Visconde de Itaboraí, 78 – Centro
Tels: 21 2332-5275 / 21 2232-5276
De 04 a 30 de maio
De terça-feira a domingo, de 10h às 20h
Entrada Franca

Palestras + Oficinas: gratuitas; inscrição prévia pelo email do IAE ([email protected]); chegada no local até 10 minutos antes do início – após as vagas serão liberadas para o público; sujeitas a lotação.

11/05 (sábado) – 16h: palestra com Helio Rodrigues + oficina para crianças
16/05 (quinta-feira) – 18h30: palestra voltada para educadores e pais sobre arte-educação
19/05 (domingo) – 16h: palestra + oficina para crianças
25/05 (sábado) – 16h: oficina para crianças

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *