quarta, 25 de novembro de 2020

Corpo de Bombeiros reabre museu histórico no Centro do Rio

Centro Cultural segue protocolos de segurança sanitária contra a disseminação da Covid-19. Foto: Divulgação

O Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro (CBMERJ), seguindo as medidas de flexibilização da quarentena, reabriu as portas de seu museu histórico, no Centro do Rio. O espaço, tradicional pelo rico acervo de histórias e curiosidades, segue todas as recomendações necessárias para o cumprimento dos protocolos de segurança sanitária contra a disseminação da Covid-19.

O visitante tem a temperatura aferida e deve higienizar as mãos já na entrada com o álcool em gel 70%. Outras estações com o item estão distribuídas pelo Centro Cultural. As máscaras são indispensáveis tanto para militares quanto para o público externo. A visita em grupo tem limite máximo de 15 pessoas, em que será observado o distanciamento, de no mínimo 1,5 metro, entre as pessoas.

De acordo com o secretário de Estado de Defesa Civil e comandante-geral do CBMERJ, coronel Leandro Monteiro, antes da reabertura houve um planejamento rigoroso para gerenciar a reincorporação dos trabalhadores da instituição, a conservação de bens patrimoniais, bem como o cuidado e a interação com os visitantes, garantindo o cumprimento das regras de segurança estipuladas pelas autoridades.

– As rotinas de higienização e limpeza dos acervos foram intensificadas, os militares que atuam no local passaram por treinamento, as portas e janelas devem estar abertas. Tudo foi pensado considerando os cuidados que se deve ter com o ambiente museológico e seu público – disse o comandante, listando algumas medidas que estão em prática.

Peças – equipamentos utilizados em combates a incêndio e viaturas puxadas por tração animal fazem parte do acervo, entre elas a primeira ambulância do Brasil. Além desses, documentos, capacetes utilizados por bombeiros de todo o mundo e imagens que contam um pouco da história do país podem ser conferidos no local. As peças também refletem as tradições e as memórias da instituição, criada em 1856 pelo Imperador Dom Pedro II.

O museu fica aberto ao público de terça-feira a sábado, das 9 às 17 horas. Visitas guiadas em grupo devem ser agendadas: [email protected]. Atualmente há limite máximo autorizado. A entrada é gratuita.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *