segunda, 30 de novembro de 2020

Gonçalense vence concurso de miss e representará o Brasil

Eloá Rodrigues, de 27 anos, moradora do bairro Jardim Catarina, em São Gonçalo, foi coroada Miss Trans Brasil 2020, no último sábado (24), em São Paulo. Agora a miss vai representar o Brasil na disputa internacional.

“Para chegar a esse título foram dois anos. Houve muito preparo, erros, acertos, recomeços, medos. Não cheguei no mundo Miss hoje. Todas as pessoas têm histórias e trajetórias e isso precisa ser respeitado acima de tudo”, disse a Miss.

De acordo com a jovem, o título vai muito além da coroa, é poder ter a oportunidade de potencializar projetos nos quais atua para população preta e LGBTQI+, mas principalmente mostrar para as pessoas que todos os tipos de belezas podem e devem ser reverenciados.

“Por muito tempo não éramos enxergadas como uma beleza, que esse espaço e esse mundo da moda não era nosso e ter a oportunidade de ser reconhecida pela minha singularidade e ter o meu trabalho reconhecido é muito importante. Aprendi nessa caminhada que cada um oferece o que tem dentro de si, enquanto me atacam, eu retribuo com luz!”

Mulher T

Concurso internacional acontece em 2021. Foto: Divulgação

O Miss Beleza Trans Brasil é um concurso de mulheres travestis e transexuais, que tem o intuito de trazer visibilidade para mulheres T e busca entre as suas candidatas, a representante do país no concurso internacional, Miss International Queen, que no próximo ano acontecerá na Tailândia.

A gonçalense, que estuda Ciências Sociais na Universidade Federal Fluminense (UFF), desde 2017, e atua no Conselho Municipal LGBTI de Niterói e no Grupo Diversidade Niterói, se inscreveu em seu primeiro concurso em 2014, mas não conseguiu pois não se encaixava no perfil.

Em 2016, Eloá participou do Miss Transex Niterói e em 2019 no Miss Beleza Trans, ficando no Top 10. Agora, a alegria da miss é representar seu país no Miss International Queen em 2021.

Preconceito

Após a coroação Eloá foi alvo de ataques pela quarta colocada do concurso, a Miss Mato Grosso do Sul, que não concordou com a coroação de Eloá.

“No domingo fomos tomar café com a organização e ver as notas, a Miss Mato Grosso do Sul estava atrás de mim e começou a filmar as notas dizendo que não aceitava ficar em quarto lugar. Defender sua candidatura é normal, mas quando parte para a falta de respeito, para o crime, é algo que a gente não pode deixar passar em branco, fingir que nada aconteceu, mas estou aqui e vou falar muito desse título que é uma grande vitória para mim, meus amigos e família, que sempre acreditaram e viveram esse sonho comigo”, finaliza.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *