domingo, 27 de setembro de 2020

São Gonçalo na disputa do Miss Beleza Trans Brasil

A universitária participa do concurso eletivo para o Miss international Queen. Foto: Rede Social

A gonçalense Eloá Rodrigues, de 27 anos, vai representar o Rio de Janeiro no concurso Miss Beleza Trans Brasil, previsto para acontecer em outubro no estado de São Paulo. Moradora do bairro Jardim Catarina, a jovem vê no concurso uma forma de mostrar a sociedade que qualquer pessoa pode realizar seus sonhos.

“Mais que ganhar, vejo como uma possibilidade de ampliar, mudar esse ramo da moda, da estética, da beleza, e mostrar outras possibilidades de ser bela, que uma miss pode e deve ser engajada, principalmente as trans, em projetos que transformem nossas vidas, na busca pelo respeito, de uma sociedade mais justa”, afirma.

Com uma infância conturbada e ausência do pai, foi criada pela avó e tia materna, mas segundo a modelo, a família não tinha o costume de conversar sobre sexualidade. Eloá conta que não atendia a expectativa da família de ser homem e que no decorrer dos anos a convivência ficou desgastada, foi quando decidiu sair de casa por um tempo.

“A convivência ficou desgastada, foi quando sai de casa, passei para uma universidade em Niterói, conheci novos movimentos e comecei a trilhar nesse universo de miss”, conta.

Hoje, Eloá revela que conta com apoio da família e da comunidade, mas que a questão maior é a do medo e do preconceito.

“Hoje tenho o privilégio de ter a minha família me apoiando. Após a morte da minha avó, minha tia tomou a responsabilidade pra ela, mas muitas trans ainda sofrem com esse preconceito, vivem com medo”

Top 10

A gonçalense estuda Ciências Sociais na Universidade Federal Fluminense. Foto: rede Social

Em 2014, Eloá tentou se inscrever em seu primeiro concurso, o Miss Brasil, mas não conseguiu pois não se encaixava no perfil. Já em 2016, participou do Miss Transex Niterói, não ganhou, mas conta que foi o pontapé inicial para o mundo da beleza. Em 2019, se inscreveu no Miss Beleza Trans e ficou no Top 10.

“Sempre tive esse interesse de participar, mas esse universo nunca foi pensado para belezas como a minha, então eu nunca me via nesse meio, foi uma construção da auto-estima, e hoje estou aqui”, finaliza.

A gonçalense estuda Ciências Sociais na Universidade Federal Fluminense desde 2017, e atua no conselho municipal LGBTI de Niterói e no grupo Diversidade Niterói.

O Miss Beleza Trans Brasil é um concurso de mulheres travestis e transexuais, que tem o intuito de trazer visibilidade para mulheres T e busca entre suas candidatas, a representante do país no concurso internacional, Miss international Queen.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *