sexta, 22 de janeiro de 2021

Vinte anos sem Cássia Éller vira homenagem em séries

Episódios trazem bastidores das apresentações da cantora. Foto: Rock in Rio / Divulgação

Há 20 anos a cantora Cássia Éller fazia um show para o público no Rock In Rio 3 e em homenagem, nesta quarta-feira (13), Fabio Allman, o famoso Fabão, grande amigo da cantora, lançou o primeiro episódio da série Papo de Rock In Rio, com curiosidades sobre o evento, em seu canal do YouTube.

A série de vídeos contará com bastidores, convites e curiosidades ainda não reveladas aos fãs. O primeiro episódio da série mostra como foi “O Convite” de Cássia para Fabão, que participou do Rock In Rio ao lado da cantora com a música “Faça o que quiser fazer”.

“A Cássia foi uma presença muito forte na vida de todo mundo que conviveu com ela, com os músicos, eu que fui amigo, parceiro, fiz participação em shows, e não tem nenhuma ação que eu tenha na minha carreira que eu não lembre dela”

De acordo com o musico, o mês de dezembro é importante por ser o mês de nascimento e morte da cantora. Pensando nisso, ele fez o “Dezembro Cássia Éller” contando uma série de histórias da cantora. E como homenagem aos 20 anos do show no Rock In Rio decidiu lançar mais uma série especial.

“Pelo dia 13 de janeiro ser também uma data representativa, que marca os 20 anos do show, estou com essa série do Rock In Rio com vídeos de entrevistas e curiosidades do show. Já gravei com o Fernando Nunes, que era baixista e diretor musical da Cássia, com o filho dela, o Chicão, e pretendo fazer ao longo do mês essa série de vídeos, com entrevistas, fotos e imagens dos bastidores”, completa.

Tributo ao Paulinho do Roupa

Tributo acontece nesta quinta. Foto: Divulgação

A filha do cantor Paulo César Santos, mais conhecido como Paulinho, vocalista do Roupa Nova, que morreu após complicações causadas pelo novo coronavírus, fará uma homenagem ao pai em uma apresentação na tarde desta quinta-feira (14), data que marca um mês de morte do cantor.

O tributo acontecerá a partir das 17h na praia do Recreio do Bandeirantes, no quiosque 102 (Bells). Por conta da pandemia, fazer missa em local fechado não seria cabível, então Twigg resolveu fazer uma homenagem em local aberto, e pede que as pessoas se vistam com roupas brancas, usem máscara, álcool em gel, e que respeitem o distanciamento.

“Eu quero manter o meu pai vivo para mim e para as pessoas. O sangue e o legado musical que ele deixou é a minha herança, é o que tenho de mais forte e mais sólido na minha vida”

Paulinho morreu na noite do dia 14 de dezembro de 2020, aos 68 anos. Ele estava internado em um hospital particular no Rio de Janeiro. Paulinho faleceu de falência de múltiplos órgãos após ser diagnosticado com o vírus da Covid-19.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *