quarta, 25 de novembro de 2020

Escalada de Velocidade: Rússia e Ucrânia vencem em Niterói

O público niteroiense se animou com o esporte que faz sua estreia Olímpica neste ano. Foto: Divulgação/Dan Almeida

Com disputas eletrizantes, a Escalada de Velocidade agitou Niterói na manhã deste domingo (12). No paredão montado ao lado do Teatro Popular, no tradicional Caminho Niemeyer, os escaladores do leste europeu dominaram as finais, com os títulos de Elizaveta Ivanova e Konstantyn Pavlenko, que desbancou o favorito Vladislav Deulin, número um do mundo. Representando o Brasil, Camila e Lucca Macedo, mãe e filho, avançaram às semifinais e terminaram com dois bronzes para o Brasil.

O público niteroiense se animou com o esporte que faz sua estreia Olímpica neste ano, vibrando com as disputas e torcendo bastante pelos atletas brasileiros.

“Teve muita torcida para os atletas brasileiros, afinal eles estão em casa. Eu gostei da presença deles, fizeram bastante barulho”, contou Pavlenko, vencedor do torneio masculino, que também falou de suas expectativas em competir em Jogos Olímpicos: “Eu sou só escalador de velocidade, então para mim não será fácil ir para as Olimpíadas de Tóquio, já que é um evento combinado das três modalidades, mas acho que 2024 será o nosso ano. Como vai ser só velocidade, a gente consegue competir no nosso melhor”.

Ivanova, campeã no feminino, ressaltou o crescimento da escalada nos últimos anos, impulsionado pela estreia nos Jogos e disseminado por eventos como a Escalada de Velocidade: “Estar nas Olimpíadas é muito importante para o esporte. Traz maior popularidade, maior audiência, então ajuda bastante no crescimento da escalada. Acho que 2024 vai ser meu ano olímpico e quero ser campeã da velocidade em Paris”.

Quem também é promessa para 2024 é o garoto Lucca, de apenas 17 anos, que terminou em terceiro lugar e destacou a importância da competição em padrões internacionais. “Foi um evento incrível. Quem dera a gente tivesse uma parede desta qualidade para treinar o ano todo, com a aderência e inclinação oficiais”.

Mãe de Lucca, Camila Macedo, de 37, também conseguiu vaga no pódio e projetou o desenvolvimento da nova geração da modalidade: “Foi incrível! Vamos ver se a gente consegue trazer algumas crianças para virarem atletas de escalada”.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *