sábado, 15 de maio de 2021

PSG pode ser declarado vencedor da Liga dos Campeões

Neymar, Di Maria e PSG comemorando gol do PSG. Foto: Reprodução/PSG

Mesmo sem jogar as semifinais da competição, o PSG pode ser declarado vencedor da Liga dos Campeões 2020/21. Isso porque Manchester City, Real Madrid e Chelsea, os outros semifinalistas, podem ser excluídos por confirmarem participação na Superliga Europeia.

Esse novo campeonato é uma iniciativa de alguns clubes europeus, mas a ideia desagradou profundamente a UEFA, federação que controla o futebol no continente e as federações nacionais dos clubes que decidiram pelo acontecimento do torneio.

Até o momento, Arsenal, Chelsea, Liverpool, Manchester City, Manchester United, Tottenham, Atlético de Madrid, Real Madrid, Barcelona, Milan, Juventus e Inter de Milão confirmaram presença na Superliga Europeia, caso ela ocorra.

A UEFA emitiu uma nota explicando que, caso a ideia vá adiante, os clubes que forem a favor da nova competição serão excluídos de torneios nacionais e continentais. E os jogadores que participarem não poderão representar suas seleções nacionais em jogos da Fifa.

O órgão ainda disse que a classificação para qualquer competição se deve a méritos esportivos e não pode ocorrer de outra maneira.

Confira o posicionamento da UEFA:

“A UEFA, a Federação Inglesa de Futebol e a Premier League, a Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF) e a La Liga, a Federação Italiana de Futebol (FIGC) e a Lega Serie A souberam que alguns clubes ingleses, espanhóis e italianos podem estar a planejar o anúncio da criação de uma liga fechada, conhecida como Superliga Europeia.

Se isso acontecer, queremos reiterar que nós – UEFA, Federação Inglesa, RFEF, FIGC, Premier League, La Liga, Lega Serie A, mas também FIFA e todas as nossas federações-membro – permaneceremos unidos nos nossos esforços para impedir este projeto, que se baseia no interesse de alguns clubes num momento em que a sociedade precisa mais do que nunca de solidariedade.

Vamos ponderar todas as medidas ao nosso alcance, a todos os níveis, judiciais e desportivos, a fim de evitar que isso aconteça. O futebol é baseado em competições abertas e mérito desportivo; não pode ser de outra maneira.

Conforme anunciado anteriormente pela FIFA e pelas seis Confederações, os clubes em questão serão proibidos de jogar em qualquer outra competição a nível nacional, europeu ou mundial, e os seus jogadores podem ser impedidos de representar as suas seleções nacionais.

Agradecemos aos clubes de outros países, especialmente os clubes franceses e alemães, que se recusaram a assinar este projeto. Apelamos a todos os amantes do futebol, adeptos e políticos, a juntarem-se a nós na luta contra este projeto, caso venha a ser anunciado. O interesse pessoal persistente de alguns já se verifica há demasiado tempo. É altura de dizer ‘basta'”.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');