domingo, 29 de novembro de 2020

Rafinha do Flamengo comemora ano especial na carreira

Rafinha celebrou as conquistas no Rubro-Negro. Foto: Divulgação/Alexandre Vidal

O lateral-direito Rafinha deixou o Bayern de Munique em 2019 para voltar a atuar no futebol brasileiro. Após 14 anos na Europa, o jogador de 34 anos tomou a difícil decisão de retornar. Hoje feliz no Flamengo, Rafinha comemora ano especial na carreira.

No Brasil, Rafinha atuou somente pelo Coritiba por menos de três anos. Foi para a Europa aos 20 anos e atuou por cinco temporadas no Schalke 04. Foi para o Genoa, da Itália por uma temporada e retornou para a Alemanha em 2011. De lá para cá só jogou pela equipe da Bavária.

“2019 foi um ano especial. Depois de tanto tempo na Alemanha, tanto tempo fora do Brasil, eu resolvi encarar o desafio de voltar, de jogar aqui. E escolhi o Flamengo pra jogar”, disse Rafinha em entrevista à Fla Tv.

“A gente sonha que tudo vai dar certo, mas às vezes as coisas não saem do jeito que a gente planeja. Então foi um desafio que eu resolvi enfrentar”, completou.

Rafinha retornou e foi eleito o melhor da posição no Campeonato Brasileiro. Em uma questão de meses conquistou o Campeonato Brasileiro e a Libertadores. Com o Flamengo retornou ao Mundial de Clubes e foi vice-campeão.

“Foi especial porque eu voltar e assim em seis meses a gente conseguiu duas taças como foi o Brasileirão e a Libertadores em tão pouco tempo. E também poder continuar jogando bem assim como vinha jogando na Alemanha, me dá continuidade. Foi bom porque encontrei um clube muito grande como é o Flamengo. A torcida apaixonada e que está dando todo o suporte. Então pra mim foi uma mudança maravilhosa”, afirmou.

Despedida difícil na Alemanha

Rafinha jogou treze anos na Alemanha e criou raízes no país. Ele tem passaporte alemão e deixou muitos amigos para trás.

“Minha despedida do Bayern foi triste. Tantos amigos, oito anos, tantos títulos, tantos momentos ali juntos. Então foi um golpe bem duro. Mas graças a Deus o Flamengo me abraçou, a torcida do Flamengo me abraçou. Minha família ficou muito feliz então por isso que eu falei que 2009 foi um ano muito especial mesmo”, concluiu.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *