sábado, 15 de maio de 2021

Torcedores impedem realização de clássico decisivo na Premier League

Torcedores impediram realização do jogo. Foto: Reprodução/Twitter

A partida entre Manchester United e Liverpool, válida pela 34ª rodada da Premier League, foi adiada devido aos protestos dos fãs dos Red Devils no Old Trafford. Centenas de torcedores se reuniram nas entradas do estádio e até invadiram o gramado bradando contra os proprietários do clube.

A partida seria decisiva para a reta final do Campeonato Inglês. O Liverpool, que precisa vencer para seguir sonhando com a vaga na próxima Champions League, poderia dar o título antecipado ao rival Manchester City, que depende de uma derrota do United para ficar com a taça a quatro rodadas do fim da competição.

O confronto estava agendado para às 12h30 (horário de Brasília). Por volta das 10h, os protestantes se reuniram no entorno do estádio e conseguiram furar as barreiras de segurança. A organização da competição e os donos da casa, após reunião, ainda tentaram aguardar uma possível dissipação dos manifestantes, mas consideraram mais coerente adiar o duelo. Ainda não há uma nova data definida para a realização do clássico.

Os protestos eram direcionados aos donos da equipe. A relação entre as partes, que já era ruim, acabou ficando insustentável após a participação do clube no projeto da Superliga Europeia. Muitos, inclusive, utilizaram roupas verde e ouro, numa alusão ao Newton Heath, clube fundado em 1878 e que, pouco mais de duas décadas depois, se tornaria o Manchester United.

“Vocês podem comprar nosso clube, mas não poderão comprar nosso coração ou nossa alma”, dizia uma das faixas. Os aficcionados acenderam sinalizadores, subiram nas balizas e tomaram as arquibancadas. Em gritos ensaiados, eles exigiam a saída dos proprietários imediatamente.

Simultaneamente, outro grupo de torcedores se reunia em frente ao hotel onde os jogadores se concentravam para a partida. Eles tentaram impedir a saída do ônibus da delegação e a polícia precisou intervir para evitar maiores problemas no local.

Um dos principais alvos da manifestação, Ed Woodward, vice-presidente executivo, já havia anunciado sua saída após o fracasso da Superliga.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');