terça, 15 de junho de 2021

Chefe do tráfico de comunidade onde fotógrafo foi morto é preso

Comunidade, Zona Norte, Fonseca, Niterói, Santo Cristo
Chefe do tráfico da comunidade foi preso pela Polícia Rodoviária Federal (PRF). Foto: Vitor Soares

Um criminoso conhecido como “Galo” foi preso na manhã deste sábado (15), pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), na Ponte Rio- Niterói. De acordo com a PRF, ele seria integrante da facção criminosa Terceiro Comando Puro (TCP), e chefe do tráfico do Complexo do Santo Cristo, no Fonseca na Zona Norte de Niterói. Mesmo lugar onde um fotógrafo foi morto após reclamar de barulho dos traficantes.

Equipes da PRF, realizavam comando tático na via, quando por volta das 7h40, suspeitaram de um veículo Fiat Strada que trafegava no sentido Niterói e que não teria abaixado os vidros ao passar pelos agentes. Desconfiados, os policiais deram ordem de parada, mas o motorista fugiu, o que deu início a uma perseguição por aproximadamente um quilômetro.

O motorista acabou sendo abordado logo em seguida. Segundo a PRF, o veículo que era roubado, ostentava a placa de outro carro. Com o homem, a polícia apreendeu munições de pistola, 200 gramas de maconha, material para a endolação e a quantia de R$ 402 reais.

As equipes conduziram o preso até a Delegacia do Centro (76ª DP), onde foi constatado que ele se deslocava de Acari, na Zona Norte do Rio, para retomar o comando do tráfico na comunidade do Santo Cristo. O local, é palco de constantes guerra entre criminosos de facções rivais que disputam o controle da venda de drogas na região. Segundo a polícia, ele também seria chefe da quadrilha responsável pelos roubos de cargas no município de São Gonçalo. 

Novos confrontos

No fim da noite deste sábado (15), moradores gravaram vídeos em que era possível ouvir novos confrontos na região. De acordo com a PM, policiais militares do Batalhão de NIterói (12º BPM), permancerem no local durante todo o dia, por conta da ocupação da PM. Não houve registros de prisões e apreensões. Veja o vídeo:

Moradores relataram intenso confronto na região. Vídeo Via Grupo Plantão Enfoco.

Enterro

O corpo do fotógrafo Thiago Freitas de Souza, de 32 anos, que morreu na manhã deste sábado (15) após ser atingindo por um tiro no quintal de casa, no Complexo do Santo Cristo, no Fonseca, em Niterói, será enterrado nesta segunda-feira (17), ás 14h, no Cemitério Confraria Nossa Senhora da Conceição no Barreto na Zona Norte de Niterói.

De acordo com a esposa da vítima, o tiro teria sido disparado por traficantes do local após o fotógrafo ter reclamado do barulho na janela de sua residência. Ele chegou a ser socorrido para o Hospital Estadual Azevedo Lima (HEAL), na mesma região, mas não resistiu aos ferimentos. Ele deixou a esposa e uma filha de cinco anos.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');