sexta, 27 de novembro de 2020

Cinturão militar e o prejuízo milionário do tráfico de Niterói

Policiais militares de diferentes batalhões participam da ação. Foto: Pedro Conforte

A operação de ocupação da Polícia Militar no cinturão que compõe as comunidades do Beltrão e Viradouro em Santa Rosa, Igrejinha, no Largo da Batalha e Grota do Surucucu em São Francisco, todas na Zona Sul de Niterói, chegou ao oitavo dia e já soma mais de 170 horas de ação com objetivo de combater o tráfico de drogas e possibilitar obras de infraestrutura financiadas pela prefeitura na ordem de R$ 50 milhões.

Segundo a Polícia Militar, a ocupação, que começou na última quarta-feira (19), ainda está na primeira fase, sendo realizada por policiais do Comando de Operações Especiais (COE). A segunda fase será do Batalhão de Choque e a terceira e última fase será realizada por policiais do 12º Batalhão (Niterói), que já atuam em apoio desde o início da operação. A unidade irá disponibilizar cabines blindadas, pontos de baseamento e ocupação no interior das comunidades e em seu entorno.

A iniciativa da Polícia Militar teria resultado em grande prejuízo a traficantes de drogas atuantes na região. O faturamento com bailes irregulares e tráfico de drogas ultrapassavam a marca de R$ 1 milhão por mês. Inclusive, um dos principais traficantes responsáveis pela criminalidade nas comunidades dominadas pela facção criminosa Comando Vermelho (CV), conhecido como ‘Putão’ ou ‘Tiquinho’, teria fugido para o Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo.

Mudanças a partir da ofensiva militar já são notadas, inclusive com a retirada da barricada no popular trecho conhecido como Beco do 600, em Santa Rosa.

Trator foi usado para retirada de barreiras na região. Foto: Marcelo Tavares

Trabalhando há dois anos como entregador em uma empresa local, um funcionário – que preferiu ter a identidade preservada – informou se sentir mais seguro em poder trabalhar no interior da comunidade do Viradouro.  

“Com essa quantidade de policiais, fica bem mais tranquilo fazer as entregas em pontos que antes eu ficava com receio de ir” 

Apesar da prerrogativa do Supremo Tribunal Federal (STF) que proíbe operações policiais no estado durante o período da pandemia, a ação da PM segue respaldada a partir da necessidade de investimentos na infraestrutura da região.

No último dia 21, foi dada a ordem de início para as obras de urbanização no Complexo do Viradouro, em Santa Rosa. Segundo a prefeitura, a iniciativa pretende gerar 200 empregos diretos e a mão de obra contratada será do próprio local. A região também vai ganhar uma plataforma urbana/escola técnica, centro cultural, quadra poliesportiva, além da abertura de vias e obras de saneamento. Entretanto, a iniciativa estaria encontrando barreiras impostas pelo tráfico de drogas na região.

“Nunca foi tão fácil manobrar o carro nas ruas da comunidade da Igrejinha. Antes, carros e motos usados por criminosos ficavam estacionados em diferentes pontos da comunidade atrapalhando o tráfego de veículos. Agora sem dúvidas está bem melhor”, disse um morador que por segurança preferiu não se identificar. 

Ações Estratégicas

Encontro reuniu autoridades no 12º BPM de Niterói. Foto: Marcelo Tavares

O subsecretário de Ações Estratégicas, Antônio Carlos, visitou o 12º Batalhão (Niterói) na última terça-feira (25). O encontro contou também com a presença do coordenador operacional do programa Segurança Presente, major David Ricardo. 

“Por mais que tenhamos o estado todo para cuidar, nós temos um carinho grande por Niterói. A cidade tem um programa parecido com Itaguaí e esse é o modelo ideal que buscamos. Não existe no país, no que diz respeito à segurança pública, um exemplo igual a Niterói. Com a atuação de agentes do programa notamos que os índices de criminalidade tiveram redução. Ressaltando que isso não tira o mérito dos policiais do 12º BPM, já que eles também colaboram para esse trabalho positivo”, esclareceu.

Após sete meses como subcoordenador do programa ‘Lapa Presente’, o major David foi promovido a coordenador operacional do programa no dia 31 de julho. Ele garantiu que olhará com mais cuidado para Niterói. 

“Vamos dar uma atenção maior para Niterói, aproximando ainda mais o policial da população. Continuar com os grupos de whatsapp de moradores de diferentes bairros irá ajudar muito a comunicação, com uma ação mais rápida das autoridades” 

Nesta quarta-feira (26), foi inaugurada a 30ª base do programa Segurança Presente que funcionará diariamente com 12 policiais militares realizando o patrulhamento a pé, em motocicletas e em viaturas na Estrada das Palmeiras e no Santuário Cristo Redentor. 

Para o governador do Rio, Wilson Witzel, o estado apresentou sensíveis reduções nos índices de criminalidade.

“A segurança do povo fluminense melhorou. Os turistas que chegam na nossa cidade têm observado essa mudança e até moradores de comunidades têm me reportado que a vida deles melhorou muito”, afirmou.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *