quarta, 20 de janeiro de 2021

‘Defendendo a família’, a morte covarde de um policial em SG

Familiares e amigos se despediram do policial no Cemitério Parque da Paz em São Gonçalo. Foto: Pedro Conforte

Familiares e amigos deram o último adeus ao policial civil Rodrigo Costa Roboredo, de 37 anos, na tarde desta quinta-feira (14), no enterro realizado no Cemitério Parque da Paz, no Pacheco, em São Gonçalo. O policial da Delegacia de Neves (73ª DP) foi morto nesta quarta durante um assalto no bairro Camarão.

Cerca de 150 pessoas acompanharam o cortejo. Amigos falaram sobre a índole do agente e do ser humano exemplar que ele era.

“Era uma ser humano incrível, é difícil até descrever. Gostava de animais, era apaixonado, tinha uma boa índole”, disse um dos amigos de farda.

Após o velório, por volta de 17h, amigos e familiares seguiram em cortejo, acompanhando o corpo até a sepultura e se despediram com uma salva de palmas.

Destino interrompido

Crime aconteceu na tarde desta quarta-feira. Foto: Pedro Conforte

No dia em que o casal completaria mais um ano de matrimônio, o policial Rodrigo Costa Roboredo teve a vida ceifada ao tentar proteger a família de um assalto na tarde desta quarta-feira (13), no bairro Camarão, em São Gonçalo.  

Muito querido pela família e amigos, Rodrigo estava há seis anos na Polícia Civil, mas também era professor, assim como a mãe e dois irmãos.

“Ele era uma pessoa positiva, alegre. As crianças adoravam ele, sempre muito divertido. Tava defendendo a família, como qualquer um de nós ia fazer”

Carlos Fausto, pai do policial

Pelas redes sociais, amigos também prestaram homenagens.

“Cara super gente boa, alegre e de bem com a vida, sem palavras. Que tristeza Senhor, que Deus ampare os familiares nesse momento terrível de dor”, dizia uma publicação.   

Um outro amigo da vítima, o administrador Leonardo Costa Polycarpo, revela que cresceu com Rodrigo no bairro Santa Isabel.   

“Fiz primeira comunhão e estudei com ele. Recebi a notícia com muita tristeza sem acreditar no que aconteceu. Rodrigo sempre foi um rapaz do bem. Acho que nunca conheci uma pessoa tão boa quanto ele”, disse o amigo.

O delegado adjunto Leonardo Affonso, responsável pelas investigações na Divisão de Homicídios de Niterói e São Gonçalo, esclarece que a polícia já tem indicação de quem seria o terceiro acusado de participar da morte do policial.  

“Sabemos que esses dois[criminosos] que vieram a óbito já praticavam roubos ali na região e que seriam do Complexo do Salgueiro. Um deles inclusive, já possuía anotações criminais por tráfico e roubo. Pedimos a ajuda da população que se tiver alguma informação que faça contato com o telefone do Disque-Denúncia no 2253.1177“, destacou.  

O delegado disse ainda que nesse momento nada está descartado.  

“Todos os elementos indicam que eles tinham a intenção de roubar o veículo do policial. O que nos impressiona nas imagens é a audácia e petulância com que esses bandidos agiram”, finalizou.

Colaborou Lislane Rottas 

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *