Moradores do Jardim Catarina convivem com regras impostas por traficantes. Foto: Arquivo Plantão Enfoco

Moradores do Jardim Catarina, em São Gonçalo, continuam sofrendo prejuízos resultantes da guerra do tráfico iniciada no início deste mês. Dessa vez, quem reside na região denuncia ordens dos criminosos que atuam no local que estariam impedindo serviços de funcionários da Companhia Estadual de Àguas e Esgoto (Cedae).

Por conta disso, segundo funcionários que preferem não se identificar, alertam que serviços de manobra – quando se altera o abastecimento e muda o fluxo da água de um lugar para o outro – estão inoperantes. Funcionários afirmam ainda que o procedimento está voltando a funcionar aos poucos.

Além disso, veículos da companhia também estariam proibidos de acessar o bairro pela BR-101.

Em nota, a Cedae alega que “não procede a informação de que os carros da Companhia estão proibidos de realizar serviços no bairro Jardim Catarina”, mas admite que a Cedae  “orienta empregados e prestadores de serviço da empresa a retornarem às unidades de trabalho caso o serviço para o qual foram deslocados não possa ser executado de forma segura”.

Barricadas

De acordo com moradores que preferiram não se identificar, barricadas que haviam sido removidas pela Polícia Militar logo após a guerra de facções, já foram recolocadas por traficantes locais. Com isso, a população que mora no bairro fica com diversos problemas para se locomover pelo local.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *