quinta, 26 de novembro de 2020

‘Espertalhões do álcool em gel’ na mira da Polícia em Niterói

Dois homens foram autuados nesta quarta-feira (18) por crime contra a economia popular, acusados de comercializar 18 frascos de álcool em gel de forma ilegal e com preço abusivo, no Centro de Niterói. A ação foi realizada por policiais da Delegacia do Centro (76ª DP).

Já em Icaraí, na zona sul da cidade, policiais da 77ª DP vistoriaram mais de 20 estabelecimentos comerciais, com o objetivo de apurar denúncias referentes ao aumento injustificado nos preços de itens utilizados para evitar o contágio do novo Coronavírus, como, por exemplo: álcool em gel, máscaras e luvas.

Segundo a Polícia, também foi constatada denúncia falsa, a partir de uma imagem que viralizou nas redes sociais mostrando uma loja onde o preço do álcool em gel era cobrado por R$ 89,90, na Rua Gavião Peixoto, entretanto durante averiguação ficou constatado que no local o produto não é comercializado.

Um estabelecimento na Rua General Pereira da Silva, também no bairro, foi alvo de denúncias acerca dos preços abusivos e mercadorias de procedência duvidosa e também foi vistoriado. No local, a Polícia constatou que alguns produtos não possuíam Nota Fiscal. O proprietário da loja compareceu à delegacia e apresentou documentação correta. Ele foi liberado em seguida.

Procon

Denúncias poderão ser feitas para os telefones do Procon Municipal: 2719-3144 ou 270459-95, em horário comercial. Foto: Bruno Eduardo Alves

A Secretaria Municipal de Defesa do Consumidor também vistoriou, nesta tarde de quarta-feira (18), farmácias no Centro de Niterói para verificar se estava faltando algum tipo de medicação ou mesmo se os estabelecimentos comerciais estão aumentando os preços.

Não foi constatado nos locais nenhum aumento abusivo nos preços de produtos. Os agentes da secretaria constataram apenas a falta de produtos como álcool em gel e máscaras.

A Secretaria de Defesa do Consumidor revela que vai intensificar as fiscalizações nos próximos dias, incluindo farmácias de outros bairros e supermercados.

Além de vistoriar se existe falta de insumos básicos que possam ser utilizados para seguir os protocolos de saúde durante a crise, o órgão também fiscalizará se está ocorrendo aumento abusivo de preços.

Caso fique constatado, a Secretaria encaminhará denúncia ao Ministério Público. Denúncias poderão ser feitas para os telefones do Procon Municipal: 2719-3144 ou 270459-95, em horário comercial.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *