quinta, 24 de setembro de 2020

Exército destrói quase 9 mil armas no Rio

O Exército destruiu nesta quarta-feira (20) mais de oito mil armas nas dependências do Batalhão de Manutenção e Suprimento de Armas do Exército, em Deodoro, na zona oeste da cidade do Rio de Janeiro. A ação faz parte das operações conduzidas pelo Gabinete de Intervenção Federal no Rio de Janeiro nos batalhões da Polícia Militar em Bangu, Jacarepaguá, de Operações Policiais Especiais (Bope).

Parte das armas foi apreendida em atividades criminosas, outras entregues voluntariamente e duas mil recolhidas de batalhões da Polícia Militar, após testes que concluíram que as armas estavam obsoletas e sem condições de uso na atividade policial.

Durante a cerimônia, o porta-voz do Comando Militar do Leste (CML), Carlos Cinelli, lembrou que a ação faz parte da Operação Vulcão, que cumpre acordo de cooperação técnica firmada com o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e o Comando do Exército em novembro do ano passado.

“O Exército já faz essa destruição periodicamente, mediante convênio com o Conselho Nacional de Justiça e o Comando do Exército, por meio dos comandos de áreas. Aqui, no Rio, em face do processo de intervenção que estamos vivendo, a destruição têm contorno diferenciado, uma vez que falamos de origens distintas: são armamentos retirados das mãos de criminosos, entregues voluntariamente por colecionadores ou, ainda, recolhidas de alguns batalhões da PM do estado por estarem obsoletas e sem condições de uso”, afirmou.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *