sexta, 15 de janeiro de 2021

Falsa festa: golpista do buffet que atuava no Rio é presa em Itaboraí

Mulher fugia com o dinheiro arrecadado das pessoas que a contratavam. Foto: Divulgação

Uma das maiores estelionatárias procuradas no Rio de Janeiro, de 48 anos, foi presa na Aldeia da Prata, em Itaboraí, nesta segunda-feira (30). De acordo com a Polícia Civil, a mulher é acusada de aplicar golpes de falsas festas de formatura e casamentos em bairros da Capital. Contra ela, havia um mandado de prisão preventiva em aberto pelo crime.

A prisão foi realizada por policiais da Delegacia de Itaboraí (71ª DP). Segundo a delegada assistente da distrital, Danielle Peres, a mulher é investigada por aplicar os golpes desde 1999. A investigação aponta que a golpista procurava vítimas em bairros de diferentes partes do Rio, como Tijuca, na Zona Norte, e Campo Grande, na Zona Oeste, para efetuar o crime. Em seguida, buscava asilo em Itaboraí.

“Ela se apresentava como empresária do ramo de eventos. Assim que angariava a vítima, ela pedia um sinal em dinheiro para adiantar salgadinhos, uniformes e a contratante entregava espontaneamente a quantia. Assim que a vitima entrava em contato novamente, ela já não respondia até que o prejudicado entender se tratar de um golpe”

Os policiais já estavam monitorando a acusada em Itaboraí há mais de um mês, porém por conta do período eleitoral, ainda não podiam efetuar a prisão. De acordo com a delegada, ainda não é possível precisar o número de vítimas que caíram no golpe e nem se a acusada contava com a ajuda de outras pessoas para efetivar o crime.

“Na ficha criminal, já há outras passagens pelo crime de estelionato e agora está sob poder da Justiça. Se outras vítimas aparecerem em outras distritais, uma nova investigação será aberta”, afirmou Peres.

A delegada titular da delegacia, Norma Passos Lacerda, acredita que a prisão da golpista seja fundamental para identificar outras vítimas do golpe. Segundo a chefe da distrital, as diligências vão continuar sendo realizadas neste sentido.

“A prisão desta mulher é importante para identificar outras possíveis vítimas. Segundo as investigações, ela é suspeita de cometer este tipo de crime em diversos bairros da capital do Rio de Janeiro e da Baixada Fluminense. Por isso, vamos continuar com as diligências”, disse a titular.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *