terça, 22 de setembro de 2020

Flordelis já teria tentado envenenar o marido

Foto: Divulgação

Para a polícia não há dúvidas de que a deputada federal Flordelis (PSD) planejou com antecedência a morte do marido Anderson do Carmo de Souza. Na manhã desta segunda-feira, policiais da Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG) prenderam quatro filhos na residência da Parlamentar, no bairro do Badu, na Região de Pendotiba, em Niterói.

Segundo o delegado titular da Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa  (DHPP), a deputada tentou matar o marido um ano antes quando envenenou o pastor aos poucos, utilizando um produto chamado arsênico. A vítima teve várias passagens por hospitais de Niterói com sintomas de boca seca e diarreia. Os envenenamentos começaram em maio de 2019 e aconteceram até pouco tempo antes do crime.

Por conta disso Flordelis foi denunciada por homicídio triplamente qualificado. Pelo envenenamento ela foi denunciada por tentativa de homicídio duplamente qualificado.

Ainda segundo a polícia, a neta da deputada presa em Brasília, identificada como Rayane dos Santos Oliveira, buscou por assassinos nas tentativas anteriores. Ela também já havia acionado o Lucas.

De acordo com as investigações, Simone, uma das filhas biológicas da deputada, foi responsável pelos envenenamentos. Foi ela quem buscou informações na internet sobre o uso do veneno.

Uma outro filha adotiva também participou dos envenenamentos e também cooptou Lucas para matar o pastor. Já um outro filho adotivo, identificado como Adriano, auxiliou no episódio da carta falsa.

Um terceiro filho do casal, que também é adotivo, foi flagrado em conversas com a deputada combinando o envenenamento. Ele é marido da filha biológica da deputada que foi responsável pelos envenenamentos.

De acordo com o delegado Antônio Ricardo, chefe do DHPP, ao todo foram expedidos 14 mandados de busca e apreensão.

A polícia fez buscas na residência da deputada e apreendeu computadores e celulares. Os materiais foram encaminhados para a sede da DH em Niterói.

A última pessoa a ser presa chegou na sede da especializada às 8h50. Segundo a polícia, ela foi presa em Barra de Guaratiba na Zona Oeste do Rio.

Ela é ex-esposa de um ex-PM que está preso por outro crime. Segunda a polícia, ela recebeu dinheiro para ajudar na escrita da carta em que um dos filhos da deputada tinha afirmado que seria o autor.

O ex-PM manteve na cadeia conversas com o filho de Flordelis para arquitetar a escrita da carta. Ele também está entre os envolvidos que tem participação no crime.

Expulsão da parlamentar

Em nota, o PSD esclareceu que desde o início acompanhou o caso citado e defendeu o andamento e aprofundamentos das investigações.

“Diante do indiciamento da parlamentar, o corpo jurídico do partido adotará as medidas para a suspensão imediata de sua filiação e, a partir dos desdobramentos perante a Justiça, serão adotadas as medidas estatutárias para a expulsão da parlamentar dos seus quadros”, explicou o presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *