sábado, 05 de dezembro de 2020

Furto de celulares dispara em Niterói e Maricá

Casos de furto aumentaram quase 100% em Niterói e Maricá. Foto: Arquvo

Os números apresentados pelo Instituto de Segurança Pública (ISP), divulgados para o mês de fevereiro, apresentaram queda de 2,8% nos roubos de celulares em Niterói e Maricá. Neste mesmo período, se comparado ao mesmo mês do ano passado, houve aumento de quase 100% no números de furtos de telefones celulares.

De acordo com o ISP, em fevereiro do ano passado foram registrados 71 roubos de celulares nas áreas de responsabilidade do 12º BPM (Niterói). Em fevereiro deste ano, foram dois roubos a menos, 69. Já o furto do mesmo produto, atingiu números alarmantes, que antes eram de 47 e subiram para 93, segundo o ISP, atingindo expressivos 97%.

A diferença entre roubo e furto está na empregabilidade apresentada pelo autor do crime. Roubo é quando há a apropriação de objeto alheio, com emprego de violência física ou psicológica. Já o furto é caracterizado pela apropriação de objeto alheio, sem consentimento e sem o uso de violência.

Ainda de acordo com o ISP a área do 12º BPM apresentou, no mês de fevereiro, baixos números no quesito roubo de veículos. Ao todo foram 159 roubos de carros no segundo mês do ano em 2019. Já no mesmo período do ano anterior o número foi de 202.

São Gonçalo

Em São Gonçalo, houve uma queda no número de roubos de carros no mês de fevereiro, segundo o ISP. No ano passado foram registrados 543 roubos de carros, enquanto no mesmo período nesse ano foram 407, reduzindo em 25% o número desse crime.

Roubo de celulares também apresentou queda em São Gonçalo. 121, em fevereiro deste ano, contra 138 no mesmo mês no ano passado.

Itaboraí

Já em Itaboraí, o número de roubo de celulares subiu de 27 para 46, no mês de fevereiro. Roubo de veículos apresentou uma queda de 50,3%, sendo 161 no ano passado e 80 em fevereiro desse ano.

Estado

Em todo o Estado, o ISP apresentou queda no número de homicídio doloso e letalidade violenta. (homicídio doloso, latrocínio, lesão corporal seguida de morte e morte por intervenção de agente do Estado). Em fevereiro de 2019, o indicador homicídio doloso apresentou uma redução de 28% em relação ao mesmo período do ano passado. Este foi o mês de fevereiro com o menor número de vítimas nos últimos 28 anos e desde agosto de 2015. Em relação a janeiro deste ano, a queda foi de 17%.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *