sábado, 10 de abril de 2021

Grupo que matou policial em São Gonçalo tentava criar ponto de drogas

Tiro, assalto, homicídio, DH, morte, disparo
Rodrigo Costa Roboredo foi atacado a tiros por três criminosos armados no bairro Camarão. Foto: Arquivo / Pedro Conforte

Pouco mais de dois meses após a morte do policial civil Rodrigo Costa Roboredo, em janeiro deste ano, a Polícia Civil concluiu o inquérito e indiciou duas pessoas, identificadas como participantes do crime, além dos outros dois que morreram no dia. Os identificados já estão presos e um adolescente foi apreendido acusado de participação. Segundo a polícia, o veículo usado pelos bandidos foi flagrado no Complexo do Salgueiro, após o assassinato.

De acordo com a representação enviada a 5ª Vara Criminal da São Gonçalo pelo delegado Leonardo Afonso, responsável pelas investigações, os dois indiciados tiveram o pedido de prisão preventiva expedido pela Justiça e a apreensão provisória do adolescente.

Investigações

Com a conclusão do inquérito policial, a polícia revelou alguns detalhes sobre a investigação. Um deles é a procedência do veículo, modelo Toyota Etios de cor branca, utilizado pelos criminosos no dia do crime. Segundo a polícia, o carro havia sido roubado três dias antes do crime na área da Delegacia de Neves (73ª DP), em São Gonçalo.

De acordo com a polícia, o menor apreendido, já possuía anotações criminais como adolescente infrator por tráfico, associação ao tráfico e roubo. Ele inclusive, segundo a polícia, foi flagrado em imagens divulgadas na internet usando a mesma camisa que usava no dia do crime. 

Ainda segundo as investigações, logo após o crime, o veículo utilizado foi visto circulando no Complexo do Salgueiro, território dominado pela facção criminosa Comando Vermelho (CV), liderada na região pela traficante conhecido como Rabicó e que atualmente abriga um dos bandidos mais procurados da cidade, o Pivete.

De acordo com a polícia, roubos de veículos, objetivo da quadrilha, seriam para levantar recursos para estabelecer um ponto de tráfico de drogas no bairro do Coroado, em São Gonçalo.

Quebra de sigilo

No local onde o policial foi morto, os investigadores  conseguiram arrecadar quatro aparelhos de telefone celular, um deles da esposa da vítima. Os outros três estavam com os criminosos. Segundo a polícia,  um desses aparelhos foi identificado como sendo produto de roubo do na área da Delegacia do Rio do Ouro (75ª DP), um mês antes do crime. 

A polícia civil citou na conclusão do inquérito o pedido de autorização judicial para a quebra de sigilo dos aparelhos dos envolvidos para que possam ser analisadas as conversas entre os acusados.

“Precisamos verificar o funcionamento da organização criminosa e a participação de cada um de forma individualizada”

Leonardo Afonso, delegado responsável pelo caso

Assalto e morte

O policial Rodrigo Costa Roboredo foi atacado a tiros por três criminosos armados na Rua Ricardo Campêlo, em 13 de janeiro deste ano, no bairro Camarão, em São Gonçalo. Ele estava com a esposa e a filha quando sofreu o assalto. A vítima reagiu, trocou tiros com os criminosos e acabou assassinado.

Rodrigo foi atingido com um tiro no peito, ele chegou a ser socorrido pelo Corpo de Bombeiros e levado para o Hospital Estadual Alberto Torres (Heat) no Colubandê, mas não resistiu ao ferimento.  O policial era lotado na Delegacia de Neves (73ª DP).

Durante o assalto, um acusado foi morto e os outros envolvidos conseguiram fugir. Todos os acusados acabaram encontrados pela investigação da Polícia Civil após o crime. 

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *