quarta, 12 de maio de 2021

Investigação do caso Henry deve acabar ainda esta semana

Delegacia da Barra da Tijuca está investigando o caso. Foto: Karina Cruz

A Polícia Civil espera encerrar o inquérito sobre a morte do menino Henry Borel, de quatro anos, ainda esta semana. A criança morreu na madrugada do dia 8 de março, na casa da família, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio.

Monique Medeiros, mãe de Henry, e o vereador Jairinho (sem partido), padrasto do menino, estão presos desde o dia 8 de abril, acusados pela polícia de agredir a criança até a morte.

Havia a expectativa de encerramento do inquérito até a última sexta-feira (23), mas a polícia acredita que até o meio dessa semana tudo possa estar finalizado.

No dia 8 de maio vence o prazo de 30 dias da prisão temporária de Monique e Jairinho. A ideia da polícia é que até lá todo o processo já esteja nas mãos da promotoria do Ministério Público, que deve oferecer a denúncia contra os dois.

A defesa da professora vem buscando um novo depoimento junto à polícia, na tentativa de esclarecer os fatos. Em uma carta escrita por Monique de dentro do presídio, ela afirma que era agredida pelo namorado, o vereador Jairinho, e que foi induzida por ele a mentir na sua primeira fala aos policiais.

Câmara

O Conselho de Ética da Câmara de Vereadores do Rio analisa o inquérito sobre Jairinho desde a última quarta-feira (21). Uma reunião está prevista para acontecer na tarde desta segunda-feira (26), quando os parlamentares vão decidir se entram ou não com uma representação contra o parlamentar.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');