domingo, 20 de setembro de 2020

Liberdade negada para homem que fez ex-namorada refém no Rio

Vítima ficou refém do ex-namorado por quatro horas em uma lanchonete. Foto: Pedro Conforte

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) negou o pedido de liberdade provisória do homem que foi preso na última sexta-feira (4) depois de manter a ex-namorada como refém por quatro horas em uma lanchonete na Tijuca, na Zona Norte do Rio. A Justiça converteu a prisão em flagrante para preventiva e aceitou o pedido para que o indiciado seja submetido à avaliação psiquiátrica.

A decisão foi do juiz Antônio Luiz da Fonseca Lucchese, da Central de Audiência de Custódia da Comarca da Capital. De acordo com o TJRJ, o magistrado decidiu no domingo (6), mas a decisão só foi divulgada nesta terça-feira (8). 

Ainda de acordo com o TJRJ, a defesa do indiciado chegou a requisitar a liberdade provisória com aplicação de medidas cautelares e, depois, a decretação de prisão domiciliar com o argumento de ter filhos menores de idade, o que não foi aceito.

Segundo a decisão do juiz, os delitos cometidos pelo acusado são gravíssimos e indicam risco à integridade física e psicológica da vítima. A decisão do magistrado diz que “considerar a liberdade do acusado é um risco ao cidadãos, tendo em vista que ele apresenta incapacidade de seguir regras de convivência na sociedade”. 

O caso

A Justiça esclareceu o que de fato aconteceu entre o casal na tarde de sexta-feira, que terminou com a mulher feita refém.

De acordo com o TJRJ, o casal teria se relacionado por cerca de um ano, mas com ocorrências de ciúmes, irritação extrema e nervosismo por parte do acusado em relação à vítima.

O homem já havia se envolvido em um caso de violência doméstica em 2015 e estava cumprindo regime semi-aberto (quando o preso passa o dia fora e volta para dormir na cadeia), mas acabou fugindo.

Segundo o TJRJ, no dia do sequestro a vítima estaria em uma praça no bairro da Tijuca, quando encontrou o ex-companheiro com fome, descalço e com as roupas rasgadas.

A mulher teria se oferecido para comprar trajes e, em meio a uma refeição na lanchonete, o ex-companheiro teria iniciado uma discussão, culpando a ex-mulher por sua prisão.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *