sexta, 16 de abril de 2021

Mãe de Henry chega a Niterói onde ficará presa

Acusada ficará presa no Fonseca em Niterói, onde aguardará os desdobramentos das investigações. Foto: Vitor Soares

A mãe do pequeno Henry, que foi morto no último dia 8 de março na Zona Oeste do Rio, foi transferida no final da tarde desta quinta-feira (8) para o Instituto Penal Francisco Spargoli Rocha, no Fonseca, em Niterói. Monique Medeiros da Costa é acusada de estar envolvida na morte do próprio filho.

A van da Secretaria Estadual de Administração Penitenciária (Seap) chegou no presídio por volta de 17h30. A mãe e o padrasto, o vereador Dr. Jairinho, foram presos na manhã desta quinta-feira (8), no Rio.

Na frente do presídio, a dentista Daniele de Araújo fez um protesto com a filha de apenas 5 anos pedindo justiça para Henry Borel, de 4 anos, encontrado morto dentro do apartamento em que morava com a mãe e o padrasto, na Barra da Tijuca.

“Como mãe, eu estou sofrendo muito em saber como essa criança sofreu. Precisamos agravar as penalidades contra violência contra as crianças. A gente precisa se unir, precisamos que a justiça seja feita”

Pelas investigações da polícia, as agressões ao menino Henry Borel foram classificadas como gratuitas e sem razão e teriam sido cometidas pelo vereador do Rio, Dr. Jairinho. Ele e Monique Medeiros foram presos na manhã desta quinta-feira (8), sob a condição de investigados.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');