Maior loteamento do país assolado pelo medo em SG

O comércio amanheceu fechado em diferentes pontos do bairro. Foto via Plantão Enfoco

Ruas desertas, comércios fechados, ônibus com mudanças de itinerário e escolas sem aulas, assim amanheceu esta sexta-feira (26) o bairro Jardim Catarina, em São Gonçalo, o maior loteamento da América Latina, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), após a informação da morte do traficante Schumaker Antonácio do Rosário, de 35 anos, apontado pela polícia como o chefe do tráfico de drogas da comunidade e um dos mais procurados do Estado.

Transporte

Nas primeiras horas da manhã moradores tiveram que percorrer cerca de 40 minutos a pé para até os locais onde os ônibus estavam circulando. Coletivos da viação Mauá, linhas cerâmica 37C, 37A e intermunicipal 422MC não circularam pela região, já os ônibus da viação Icaraí, que fazem trajeto municipal: linhas 12, 12C, 13, 13C, 17, 17C e 17C (Maria Paula – Santa Luzia), só rodaram até a Rua 35, já as linhas 400BR, 400M, 55, 55B, 402M, 38 e 55C, rodaram até o Departamento de Policiamento Ostensivo (DPO), do São Lourenço. A viação Fagundes com trajetos intermunicipal (linhas 482M, 572M, 572M, e 483M) seguiram somente até a Praça de Santa Luzia, as linhas 492M (via BR-101), que faz o itinerário via RJ-104, seguiu também até a praça. As empresas informaram que estão monitorando as condições de segurança para normalizar o itinerário na região.

Em nota, o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Passageiros de Niterói a Arraial do Cabo (SINTRONAC), informou que ” pelo menos 18 linhas de ônibus, que atendem os bairros de Jardim Catarina, Salgueiro, Palmeiras e Boaçu, em São Gonçalo, tiveram seu trajeto alterado ou deixaram de circular ao longo desta sexta-feira (26). Ainda de acordo com a nota, “rodoviários não puderam trabalhar, ameaçados pela ação terrorista de grupos armados”.

O Sindicato informou que há pelo menos um ano, denuncia às autoridades da Segurança Pública do Estado a escalada da violência nos municípios de sua área de atuação. De acordo com o órgão, os pontos críticos são o Salgueiro, Palmeiras e Jardim Catarina, na localidade conhecida como Ipuca, no final da Rua 35.

Ainda segundo a nota, “somente este mês, em pelo menos sete oportunidades, ônibus foram atingidos por disparos de armas de fogo e um motorista (cujo nome será preservado por questões de segurança) levou três tiros e encontra-se em tratamento”.

Comércio e escolas

Na Avenida Albino Imparato, principal via do bairro, todos os comércios ficaram fechados ao longo do dia. Supermercados e comércios menores não abriram as portas desde as primeiras horas da manhã. As ruas também permaneceram vazias e moradores evitaram falar sobre o assunto.

Os comércios da principal via da comunidade ficaram fechados. Vídeo: Plantão Enfoco

A Secretaria Estadual de Educação informou que as aulas não foram suspensas, mas as salas ficaram vazias pela ausência dos alunos. A Secretaria Municipal de Educação informou que não determinou suspensão das aulas, mas 14 escolas informaram a pasta que não houve realização de atividades por questões de segurança.

Escola Municipal Padre Cipriano (Trindade)
Escola Municipal Carlos Drummond (Portão do Rosa)
Unidade Municipal de Educação Infantil Professor Augusto de Freitas Lessa (Jardim Catarina)
Unidade Municipal de Ensino Pastor Saulo Luiz (Jardim Catarina)
Escola Municipal Santa Luzia (Santa Luzia)
Escola Municipal Anísio Spínola Teixeira (Santa Luzia)
Colégio Municipal Irene Barbosa Ornellas (Jardim Catarina)
Escola Municipal Prefeito Nicanor Ferreira Nunes (Jardim Catarina)
Ciep Brizolão 051 Municipalizado Anita Garibaldi (Jardim Catarina)
Unidade Municipal de Educação Infantil Manoel de Souza (Jardim Catarina)
Escola Municipal Professora Aída Vieira de Souza (Jardim Catarina)
Escola Municipal Oscarina da Costa Teixeira (Jardim Catarina)
Colégio Municipal Estephânia de Carvalho (Laranjal) – Teve aula, somente, em parte da manhã
Escola Municipal Valéria de Mattos Fontes (Boaçu) – Suspendeu o sábado letivo, também.

Investigação

Imagem de Schumaker executado foi amplamente divulgada na internet. Foto via Grupo Plantão Enfoco

A Polícia Militar informou que policiais do Serviço Reservado (P2) foram para o local na noite desta quinta-feira (26), mas não encontraram o corpo de Schumaker.

Pela manhã, o 7º Batralhão alegou ter reforçado o policiamento no Jardim Catarina e no Complexo do Salgueiro, o reforço contou com apoio de Policiais do Batalhão de Choque (BChq). Detidos foram levados para prestar esclarecimentos, Delegacia do Mutuá (72ªDP).

Segundo a Polícia Civil, agentes da Divisão de Homicídios de Niterói, Itaboraí e São Gonçalo (DHNSGI) realizam diligências para tentar encontrar os três corpos que seriam o Schumaker, de Ricardo Severo, conhecido como ‘Faustão’ e Diego Junior de Souza Silva, o ‘Esquilo’, todos ligados ao bando do Schumaker.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *