sexta, 30 de outubro de 2020

Mais um suspeito da morte do policial federal de Niterói é preso

Homem foi preso com fuzil AR-15. Foto: Polícia Federal

A Polícia Federal (PF) prendeu, nesta terça-feira (3), mais um suspeito de participar da morte do agente Ronaldo Heeren, que aconteceu no dia 13 de fevereiro. Um outro suspeito havia sido preso dois dias depois do crime, pela Polícia Rodoviária Federal (PRF).

De acordo com a PF, a prisão do segundo suspeito foi realizada na Favela do Rola, bairro de Santa Cruz, na Zona Oeste do Rio, local onde aconteceu o assassinato. Ronaldo estava de serviço, na companhia de outro agente, quando teve a viatura atacada a tiros.

Na ação, os criminosos ainda picharam o veículo com o nome de uma facção criminosa. Com o preso, a PF apreendeu um fuzil AR-15 com seis carregadores, uma pistola e roupa camuflada, que resultaram na prisão em flagrante.

Ronaldo era morador do bairro de São Francisco, na Zona Sul de Niterói, e foi sepultado com honras da instituição – entrega de bandeira para os entes e uma chuva de pétalas jogadas de um helicóptero – no Cemitério São Francisco Xavier, em Charitas.

Prisão

O primeiro suspeito do assassinato do policial foi preso, no dia 15 de fevereiro, pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), na Rodovia Presidente Dutra (BR-116), em São João de Meriti, na Baixada Fluminense. De acordo com a Polícia, o acusado seria o chefe da milícia nas comunidades do Rola e Antares, na Zona Oeste.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *