Marido acusado de atropelar a própria esposa e forjar crime

Priscila foi atropelada no Carnaval pelo próprio marido em maricá. Foto: Reprodução Redes Sociais

“Eu só quero que a justiça seja feita”, essas foram às palavras da mãe da jovem Priscila de Souza Valverde, de 31 anos, que morreu no mês passado após ser atropelada em Itaipuaçu, em Maricá. No dia do crime, o marido da vítima contou a família diversas versões sobre o fato. Desconfiados, os parentes resolveram investigar por conta própria e descobriram recentemente imagens de câmeras de segurança em que a polícia concluiu que o autor do crime foi o próprio marido da vítima.

De acordo com a mãe da vítima, Hilda Valverde, a família foi passar o carnaval em uma casa de parentes do seu ex-genro.

“Eu não estava muito animada para ir com eles porque havia perdido a minhã mãe no fim do ano. Mas a minha filha insistiu tanto,que eu e meu esposo acabamos indo. Na segunda-feira de carnaval, ela saiu com ele para um bloco e nós fomos lanchar. Eu estava ao lado da mãe dele quando ela recebeu a ligação dizendo que os dois haviam brigado e que a minha filha tinha sido atropelada”, disse.

A mãe da vítima contou que quando voltou para casa onde estavam, soube que a filha havia sido levada para o hospital, em Maricá.

“Ela acabou sendo transferida para o Hospital Alberto Torres, por conta do trauma na cabeça. Eu ainda consegui falar com ela e dizer que a amava muito. A única coisa que ela me disse era que estava sentindo muitas dores. Dois dias depois minha filha faleceu”, afirmou.

Dona Hilda contou também que ao perguntar ao médico sobre a causa da morte da filha, ele revelou que havia sido traumatismo craniano com forte impacto.

“O meu ex-genro disse que a minha filha tinha subido no capô do carro, caiu e bateu com a cabeça. Mas para outra pessoa, inclusive no Facebook, ele falou que ela ia atravessar a rua quando veio um carro, deu uma pancada nela e ela bateu com a cabeça no chão. Achei tudo muito estranho, foi quando resolvemos tentar descobrir o que havia acontecido”, disse.

A família contou que foi até a rua onde aconteceu o atropelamento e percebeu que havia uma câmera em uma residência. Depois de muito tempo conversando com o proprietário do imóvel, eles conseguiram as imagens, e constaram que o marido de Priscila era quem havia atropelado a vítima. As imagens foram levadas até a polícia que resolveu indiciá-lo.

Polícia concluiu que marido foi quem atropelou a própria esposa. Vídeo: Via Grupo Plantão Enfoco

De acordo com a assessoria de imprensa da polícia civil, o inquérito policial foi concluído e o ex-marido da vítima foi indiciado por feminicídio com dolo eventual. Ainda de acordo com a polícia, ele segue em liberdade enquanto o crime é analisado pelo Ministério Público, que irá avaliar o caso e poderá arquivá-lo ou apresentar à Justiça denúncia e pedido de prisão contra o autor.

Atitudes Suspeitas

Segundo o tio da vítima no dia do falecimento da sua sobrinha, o marido utilizou o cartão de crédito da esposa em uma loja de cosmético, em uma concessionária, fez uma transferência bancária no valor de R$ 2 mil e ainda tentou sacar o seguro de vida que foi bloqueado a pedido da família.

A mãe da vítima disse que o casal estava junto há 5 anos e que a filha deixou dois filhos.

“Ela estava em um momento maravilhoso da vida. Havia sido promovida a supervisora no trabalho no ramo de telefonia. Estamos sem acreditar que tudo isso aconteceu com ela. O meu neto mais novo tem 4 anos e está com a família do pai. Tem mais de um mês que eu não o vejo e estamos todos muitos tristes. Queremos vê-lo o mais rápido possível e acima de tudo torcendo para que o assassino da minha filha seja preso”, desabafou.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *